Pular para o conteúdo principal

Três crianças sentadas no chão fazem desenhos em papel branco com lápis de cor
Foto: Divulgação PBH

Prefeitura investe em prevenção para evitar enchentes no período chuvoso

06/06/2019 | 17:42 | atualizado em 10/06/2019 | 09:30

Com o fim da temporada de chuvas, a Prefeitura, por meio da Companhia Urbanizadora e de Habitação de Belo Horizonte (Urbel), intensifica as atividades de prevenção de enchentes e outros riscos geo-hidrológicos em Belo Horizonte. Um dos projetos realizados nesse período é uma parceria com o programa Escola Integrada, da Secretaria Municipal de Educação, envolvendo alunos de diversas idades e regiões da capital no desenvolvimento de uma cultura de prevenção e redução do risco.


O primeiro encontro do projeto aconteceu no mês de maio na Escola Municipal São Rafael, no Pompeia, região Leste da cidade, com a participação de 12 crianças, do 4º e 5º ano do Ensino Fundamental. Para abrir os trabalhos, a analista social da Urbel, Miriam Forcina, apresentou aos alunos os temas a serem trabalhados semanalmente durante todo o ano. “Começamos com a percepção do risco, passamos pela história da cidade e da vila, tipos de risco, medidas para reduzi-lo, seus agentes potencializadores, Sistema de Defesa Civil, entre outros, encerrando com um grande evento onde todas as escolas participantes se encontram no Corpo de Bombeiros”, explicou Miriam.


Já no primeiro dia de atividades, os alunos da Escola São Rafael mostraram, em suas ilustrações, a visão que tinham da sua comunidade e do entorno. Jessiara Barbosa Gomes, 9 anos, aluna do 5º ano, disse ter gostado muito de participar do projeto. “Foi legal a atividade, o desenho, o quadro. Aprendi que quando tiver um barranco perto de casa e tiver perigoso tem que ligar pra Urbel e também que não podemos poluir os rios senão pode acontecer uma enchente”, explicou.

 

Cultura da Prevenção

 

De acordo com a supervisora de Gestão Comunitária da Urbel, Alice Uzêda, o projeto Cultura da Prevenção e Redução do Risco já atendeu cerca de 800 crianças e adolescentes de 22 escolas municipais desde que foi iniciado. “O objetivo do projeto é incentivar os alunos a perceber, de forma lúdica, as situações de riscos geo-hidrológicos que existem em sua comunidade e na cidade. Os alunos têm a oportunidade de conhecer e discutir soluções para situações de risco existentes na cidade e na comunidade, bem como as obras realizadas pelo Programa Estrutural em Áreas de Risco”, explicou.


Em 2019, o trabalho será realizado em 20 escolas, sendo uma estadual e as demais municipais, com a participação de 440 alunos. O cronograma prevê 13 oficinas e visitas monitoradas, conduzidas pelos analistas sociais e engenheiros da Diretoria de Risco e Assistência Técnica da Urbel e pelos parceiros do projeto, entre os meses de abril e outubro.

 

Crianças produzem coletivamente um quadro com desenhos coloridos

 

Ouça este conteúdo

Últimas Notícias

Vista aérea do Mineirão, durante o dia. Mineirão tem operação de mobilidade para jogo Argentina x Paraguai no dia 19/6

Entorno do Mineirão terá operação de mobilidade para jogo Argentina x Paraguai pela Copa América 2019   

18/06/2019 | 21:34
Mão jovem e feminina pinta uma flor de artesanato; foto ilustrativa. PBH seleciona ofertas de oficinas de gestão cultural para Escola Livre de Artes

Propostas de oficinas de gestão cultural e bastidores das artes podem ser enviadas de 19/6 a 2/8; edital está disponível neste link

18/06/2019 | 21:30