Pular para o conteúdo principal

Dois técnicos da prefeitura abordam mulher no portão da sua casa, durante o dia.
Foto: Divulgação PBH

Ações preventivas na avenida Vilarinho são intensificadas pela Prefeitura

18/10/2019 | 19:47 | atualizado em 04/11/2019 | 08:57

Em uma ação conjunta envolvendo todos os serviços públicos da Regional Venda Nova, a Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Coordenadoria de Atendimento Regional Venda Nova, vai promover, entre os dias 21 e 25 de outubro, um plano de ação preventiva a alagamentos na avenida Vilarinho. O plano de ação faz parte das medidas que antecedem o período chuvoso para mitigar os impactos provocados chuvas, principalmente, na avenida Vilarinho. Na segunda-feira, dia 21, às 8h30, as equipes envolvidas sairão da sede da Área Integrada de Segurança Pública (avenida Vilarinho, 1551).

 

Entre as ações, já estão previstas ou em andamento a limpeza de bocas de lobo e de outras redes de drenagem pluvial, inclusive com a utilização do caminhão hidrojateador. A intervenção também contempla a substituição de grelhas danificadas; autuação fiscal e remoção de resíduos descartados irregularmente ao longo de toda a avenida e vias adjacentes; revitalização de pontos limpos; limpeza de córregos e afluentes que deságuam no Vilarinho; retirada de faixas e cartazes irregulares; e ainda, apreensão e retirada de carcaças de veículos do passeio e em vias públicas.

 

Haverá também campanha educativa para orientar moradores e comerciantes quanto aos dias e horários da coleta domiciliar, bem como cuidados para prevenir a dengue.

 

A Operação Pente Fino é coordenada pela Gerência de Limpeza Urbana da Regional Venda Nova. O gerente Clarício Tolentino de Aguiar esclarece que a limpeza dos córregos é feita em média três vezes ao ano. “A região de Venda Nova possui 23 córregos e a maioria dos que deságuam no canal da avenida Vilarinho já foi contemplada com três limpezas. Os demais serão limpos, pela terceira vez no ano, até o mês de novembro. As bacias de detenção de cheias – Várzea da Palma e Vilarinho – também passaram por limpeza e retirada de sedimentos”, explica.

 

Durante a limpeza dos córregos, até o mês de setembro, foram removidas 1.200 toneladas de resíduos diversos, como lixo, pneus, objetos como móveis, eletroeletrônicos de vários tipos e tamanhos, carrinhos de supermercados, brinquedos, roupas e calçados, animais mortos e até carcaças de veículos. “A limpeza de córregos e dos pontos críticos de descarte clandestino de lixo e outros resíduos, somente na região de Venda Nova, representou um gasto aproximado de R$ 2 milhões para a Prefeitura”, contou o gerente.

 

Clarício Aguiar destaca a importância do engajamento da população para que as ações de limpeza da cidade surtam efeito. “É fundamental que a população dê sua parcela de contribuição e é preciso uma mudança de comportamento dessas pessoas que insistem em fazer descarte irregular, e até criminoso, de resíduos dentro dos córregos, em áreas vagas e outros logradouros públicos ou privados. É grande o risco de obstrução de redes de drenagem, o que poderá trazer sérios prejuízos aos moradores”, adverte.


Últimas Notícias

Informativo sobre o Cornavírus em Belo Horizonte Reuniões do Conselho Municipal de Política Urbana serão de forma virtual

O calendário de reuniões do Conselho Municipal de Política Urbana será retomado de modo virtual a partir da próxima quinta-feira, dia 28.

25/05/2020 | 19:45
Mão segurando um celular com a tela do novo Portal de Serviços da Prefeitura PBH disponibiliza serviço de Identificação de Condutor Infrator pela internet

O serviço possibilita ao munícipe indicar o motorista que estava conduzindo o seu veículo no momento da infração.

21/05/2020 | 09:59