Pular para o conteúdo principal

Imagem da obra do orçamento Participativo na Vila Novo São Lucas
Foto: Divulgação PBH

Prefeitura inicia obras do Orçamento Participativo na Vila Novo São Lucas

13/08/2020 | 15:02 | atualizado em 13/08/2020 | 16:28

A Prefeitura iniciou um conjunto de intervenções na Vila Novo São Lucas, na região Centro-Sul da Capital, conquistadas pela comunidade no Orçamento Participativo (OP). Realizadas pela Companhia Urbanizadora e de Habitação de Belo Horizonte (Urbel), as obras beneficiarão as famílias com a urbanização e o tratamento do Córrego Mangueiras e a abertura de um trecho da rua Gaita, o que inclui a implantação de interceptores de esgoto sanitário, a captação e aproveitamento das águas de chuva, a criação de espaço de esporte e lazer e a manutenção e proteção de áreas verdes. O valor total do empreendimento é de R$ 8 milhões e os recursos são do próprio Município.

De acordo com Hélio Pessoa, engenheiro da Urbel que acompanha os empreendimentos, as intervenções referentes à urbanização e tratamento do córrego Mangueiras, previstas no OP 2011/2012, trarão mais qualidade de vida para os moradores da vila. “Essas obras incluem a criação de uma Área de Preservação Permanente (APP), com a finalidade de recuperar e preservar os recursos hídricos e a biodiversidade, promover a estabilidade geológica no local, proteger a fauna e a flora e assegurar o bem estar da população”, disse.

Já com as obras de urbanização da rua Gaita, referentes ao OP 2007/2008 e ao OP 2013/2014, a comunidade terá a abertura de parte da via, pavimentação, redes de água e esgoto, drenagem pluvial, iluminação pública e tratamento de área remanescente com a implantação de equipamentos de ginástica. Essas intervenções também vão melhorar o acesso de veículos e pedestres dentro da vila e facilitar a prestação de serviços como coleta de lixo, segurança e circulação de ambulâncias.

Para possibilitar a execução dos empreendimentos, estão previstas remoções de aproximadamente 30 moradias. No último mês de junho, a equipe social da Urbel iniciou esse trabalho com atendimento de oito famílias, sendo que uma delas foi indenizada, 3 acessaram o bolsa moradia à espera de reassentamento em unidades habitacionais e as demais estão em processo de negociação.

Em função da pandemia de Covid-19, foram desenvolvidas adaptações nos procedimentos do trabalho social, como realização de cadastros socioeconômicos e recolhimento de documentos via telefone, WhatsApp ou e-mail, reuniões on-line com os moradores e cumprimento de um cuidadoso protocolo sanitário nos casos de trabalho em campo. Tudo para garantir o andamento das obras e a segurança, tanto dos técnicos quanto dos beneficiários, durante todas as etapas de atendimento às famílias.

 

Orçamento Participativo (OP)

No início de 2017, havia cerca de 450 empreendimentos aprovados no Orçamento Participativo (OP) que se encontravam paralisados ou não inicializados nas diversas regiões da Belo Horizonte. Com todos os esforços realizados pela Prefeitura, até agora, foram retomados mais de 300 empreendimentos. Até o mês de junho, 114 destes empreendimentos foram concluídos pela Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap) e pela Urbel, priorizando os aprovados nas vilas e favelas da cidade.