Pular para o conteúdo principal

Imagem de ônibus em plataforma MOVE

Prefeitura de Belo Horizonte barra na Justiça reajuste nas passagens de ônibus

06/01/2020 | 16:29 | atualizado em 13/01/2020 | 18:07

A Prefeitura de Belo Horizonte conseguiu barrar na Justiça o reajuste nas passagens de ônibus da capital mineira.


O aumento havia sido vetado pelo prefeito Alexandre Kalil, que não homologou a proposta feita pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Setra-BH).

           
O Consórcio Dez – que reúne oito das empresas que exploram o serviço na capital – recorreu então à Justiça e, no último dia 27, o juiz de plantão Rogério Santos Araújo concedeu uma liminar para que o novo valor fosse aplicado imediatamente.

           
Na sexta-feira, dia 3 de janeiro, a Procuradoria-Geral do Município recorreu da decisão. No final de semana, a Justiça acatou tese da Prefeitura de Belo Horizonte em relação à inexequibilidade da decisão liminar.

           
Entre outras razões, “por existir uma demanda proposta pela Defensoria Pública, em junho de 2019, que impõe a não aplicação de qualquer novo reajuste ou acréscimo até que sejam integralmente cumpridas e comprovadas as obrigações dos Consórcios no sentido de manter em todo veículo destinado ao transporte coletivo um motorista e um agente de bordo no horário de 6h às 20h30 em todas as linhas”, diz trecho da decisão.

           
A Procuradoria-Geral do Município ressalta que embora a decisão tenha efeitos provisórios, “não haverá reajuste até que nova decisão judicial seja proferida”. 


Últimas Notícias

Informativo sobre o Cornavírus em Belo Horizonte Aporte será destinado para ações contra a Covid-19 em unidades para idodos de BH

A decisão reforça as medidas de proteção social à pessoa idosa durante o período de isolamento social para contenção do Coronavírus.

31/03/2020 | 19:10
Informativo sobre o Cornavírus em Belo Horizonte Portal da Prefeitura disponibiliza atendimento on-line de serviços tributários

Com a suspensão do funcionamento presencial em razão da Covid-19, estão disponibilizados atendimentos on-line para alguns serviços.

31/03/2020 | 19:09