Pular para o conteúdo principal

Garis capinam ruas em Belo Horizonte
Foto: Divulgação/PBH

Prefeitura capina mais de 3 mil km de vias por mês

25/03/2021 | 15:09 | atualizado em 25/03/2021 | 15:44

A Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) promoveu nestes primeiros meses do ano ações de limpeza com capina e roçada nos grandes corredores de trânsito da capital. Os trabalhos desta primeira fase começaram em fevereiro e vão até o próximo dia 1º de abril. Na região Centro-Sul, por exemplo, já foi contabilizada, até o momento, a retirada de 110 toneladas de mato, com lixo e entulho. O serviço periódico proporciona importantes ganhos no aspecto visual e na segurança de pedestres e motoristas. 

 

O gerente regional de Limpeza Urbana Centro-Sul, Denilson Pereira de Freitas, conta que para a execução das tarefas, foram disponibilizados cinco caminhões do tipo báscula, mais uma equipe de 40 garis e cinco líderes de turma. “Um ponto relevante da iniciativa é que a capina contribui para evitar obstáculos que representem riscos ao cidadão que utiliza calçadas e outras travessias”, destaca. “Toda a sujeira recolhida na Centro-Sul já encheu o equivalente a 20 caminhões”, avalia.

 

Segundo a chefe do Departamento de Serviços de Limpeza Urbana da SLU, Erika Santos Resende, a capina e a roçada ocorrem, pelo menos, quatro vezes ao ano em toda a cidade, seguindo o cronograma habitual, conforme a demanda. “São mais de 3 mil km capinados de vias, por mês, em Belo Horizonte”, explica. 

 

Erika alerta para a necessidade de colaboração de todos na manutenção da limpeza dos espaços públicos. “A contribuição da população é essencial para que tenhamos a percepção de cidade limpa, pois, para cada tipo de resíduo, existe uma destinação adequada”, observa. “É é importante evitar despejar lixo em áreas públicas, principalmente em lotes vagos, encostas e taludes, para dificultar a proliferação de vetores de doenças”, completa.