Pular para o conteúdo principal

Prefeito Alexandre Kalil visita Cesram - AD ao lado do secretário municipal de Saúde, Jackson Machado Pinto.
Foto: Amira Hissa/PBH

Prefeito visita novo Cersam-AD que teve investimentos de R$ 2,1 milhões

10/09/2019 | 19:54 | atualizado em 11/09/2019 | 09:53
A população de Belo Horizonte conta com um novo equipamento na área de saúde com a abertura do Centro de Referência em Saúde Mental Álcool e outras Drogas (Cersam-AD) Pampulha/Noroeste, no bairro São José. Concluída em junho deste ano, a obra de construção do centro de referência estava paralisada desde agosto de 2016 e foi retomada em outubro de 2018 pela Prefeitura da capital. O investimento para sua conclusão foi de cerca de R$ 2,1 milhões.

 

Na tarde desta terça-feira, dia 10 de setembro, o prefeito Alexandre Kalil visitou o Cersam-AD, acompanhado dos secretários municipais de Saúde, Jackson Machado Pinto, de Obras e Infraestrutura, Josué Valadão, e do superintendente de Desenvolvimento da Capital, Henrique Castilho. O Centro de Saúde Padre Tiago, na mesma região, também recebeu a visita do prefeito e dos secretários.

 

A importância, para a cidade, dos serviços oferecidos no centro de referência foi destacada pelo prefeito Alexandre Kalil. “O Cersam é um equipamento espetacular, com atendimento 24 horas pelo Sistema Único de Saúde para dependentes do álcool e outras drogas. Ele é um programa que a gente vem implementando e que vai ajudar muito a saúde das pessoas. Estou muito emocionado e feliz com a beleza e a grandeza do Cersam, que é fundamental para a população”, afirmou.

 

 

Cersam AD

Localizado em um terreno de aproximadamente cinco mil metros quadrados, o Centro de Referência em Saúde Mental Álcool e outras Drogas Pampulha/Noroeste tem uma área construída de 800 metros quadrados, onde estão localizados o prédio com dois pavimentos, consultórios médicos, sala de observação, espaço para farmácia, sala e estacionamento para os funcionários, vestiários, refeitório e cozinha, almoxarifado e sala de TV e de reunião. A unidade também conta com uma área de convivência descoberta com pracinha, bancos e mesas, jardim, quiosque e quadra poliesportiva.

 

A capacidade de atendimento é de aproximadamente 500 usuários por mês, beneficiando toda a população de Belo Horizonte.  O serviço é voltado para pessoas em sofrimento mental ou transtornos mentais causados pelo uso abusivo de álcool e outras drogas. Belo Horizonte já conta com equipamentos semelhantes nas regionais Barreiro, Centro-Sul, Nordeste e Pampulha, além de outras três unidades direcionadas para menores de 18 anos localizados na Nordeste, Noroeste e Centro-Sul.

 

De acordo com o secretário Jackson Machado, houve um esforço da Prefeitura para viabilizar o funcionamento do Cersam ainda no início deste mês. “O imóvel estava abandonado, sendo depredado, e, com isso, o equipamento estava se desvalorizando. O Cersam vai beneficiar um número grande pessoas. Esse é um passo extremamente importante para a gente ajudar essas pessoas que estão com problema de dependência de álcool e outras drogas”, afirmou.

 

“Essa é mais uma obra importante que a Prefeitura retomou e concluiu para dar uma atenção especial ao tratamento de quem sofre com transtornos mentais devido ao uso prejudicial de álcool e drogas. A Sudecap contribuiu proporcionando uma melhor infraestrutura do espaço”, disse o superintendente Henrique Castilho.

 

 

Centro de Saúde

O Centro de Saúde Padre Tiago, localizado na avenida João XXIII, 1.233, tem cerca de 13 mil usuários cadastrados, moradores dos bairros Alípio de Melo, Jardim Inconfidentes, Manacá e São José, e oferece todos os serviços da atenção primária (realização e marcação de consultas, realização de exames, vacinação, dispensação de medicamentos, encaminhamento para atenção secundária, curativos).

 

No ano passado, a equipe da unidade foi incrementada pela Prefeitura com a oferta de serviços de saúde bucal (um dentista e técnico de saúde bucal). Recentemente também houve instalação de câmeras de vigilância e grades em salas do Centro de Saúde.

 

Atualmente, trabalham no Centro de Saúde médicos de apoio (ginecologista, pediatra e clínico geral), equipe de saúde mental (psiquiatra e psicólogo), equipe de saúde bucal (dentista e técnico em saúde bucal). Há, ainda, agentes comunitários de saúde e agentes de combate a endemias. O Centro de Saúde conta com equipe do Núcleo Ampliado de Saúde da Família-Atenção Básica, e é polo da equipe complementar de saúde mental infantil (a unidade é referência no atendimento especializado em saúde mental infantil).

 

A população também conta com aula de Lian Gong (atualmente são cerca de 80 praticantes) e grupos operativos (puericultura e cessação do uso do tabaco). Há ainda aulas de yoga, oficinas de artesanato e um grupo que acompanha crianças atendidas com dificuldade de aprendizado, que são acompanhadas pela equipe de saúde mental.


Últimas Notícias

Rapaz conversa com mulher, ambos sentados, com um computador ao meio, em imagem desfocada. À frente, com foco, carteira de trabaho. Sine Belo Horizonte oferece 58 vagas para segunda-feira, dia 16/9

São 48 vagas para pessoas com experiência, 3 exclusivas para pessoas com deficiência com experiência e 7 para pessoas sem experiência.

13/09/2019 | 19:39
Cinco pessoas sentadas, próximas a aparelhos de  ginástica, à direita, uma quadra poliesportiva com grade, à esquerda, grama e flores à frente e árvores atrás, durante o dia. Confira os principais eventos gratuitos que acontecem em BH neste fim de semana

Nos dias 14 e 15/9, vários eventos gratuitos, incluindo brincadeiras, jogos e artes marciais, acontecem na cidade. 

12/09/2019 | 20:02