Pular para o conteúdo principal

Técnicos da PBH fazem vistoria em áreas de risco, como pontes sobre córregos
Fotos: Divulgação/PBH

PBH intensifica ações de prevenção para período chuvoso

21/08/2017 | 17:08 | atualizado em 16/05/2018 | 13:44

As chuvas começam em outubro, mas as ações preventivas da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) já são intensas. No período de 31 de julho a 18 de agosto foram realizadas 44 vistorias conjuntas nas principais áreas de inundação distribuídas pelas nove regionais da cidade. A ação contou com a participação da Companhia Urbanizadora e de Habitação de Belo Horizonte (Urbel), Coordenadoria de Defesa Civil (Comdec), Secretarias de Administração Regionais, Corpo de Bombeiros, Superintendência de Limpeza Urbana (SLU), Copasa e voluntários dos Núcleos de Alerta de Chuva (NAC), coordenado pela Urbel.
 

Durante a atividade, a equipe técnica faz uma caminhada ao longo dos trechos de inundação, discute e lista como deve ser a atuação de cada órgão para prevenir as inundações. Foram levantadas ações como a limpeza dos córregos, realização de campanhas educativas para que as pessoas não joguem lixo nos cursos d’água, desobstrução de trechos de córregos, manutenção em rede da Copasa, entre outras.
 

Um dos pontos visitados foi o trecho do Córrego do Capão que passa na rua Arealva, bairro Piratininga, região de Venda Nova. O aposentado José da Silva Costa, de 69 anos, voluntário do NAC desde 2009, acompanhou a vistoria e ajudou a identificar ações de manutenção necessárias no local. “Tem umas coisas para melhorar aqui antes da chuva. Eu estou sempre de olho. Trabalho pra mim e para os vizinhos porque aqui já teve inundação que chegou a morrer gente. Sempre quando tem problema ligo para a Urbel ou para a Defesa Civil. Também recebo os alertas de chuvas mais fortes e falo para os moradores das áreas perigosas que se a água subir muito tem que sair de casa e esquecer as coisas materiais”, explica.
 

Morador do mesmo local, José Orquelino ressalta a importância do trabalho do voluntário. “Ele é uma pessoa que trabalha muito pela gente. Lutador. O volume de água aqui é grande demais e saber antes que vai chover ajuda a gente a ficar alerta. Acho que o lixo que jogam no córrego também agrava muito a situação.”
 

Segundo a diretora de Risco e Assistência Técnica Isabel Volponi, esta é apenas uma das ações preventivas para o período chuvoso, que historicamente começa em outubro e vai até março. “Trabalhamos o tempo todo para prevenir acidentes nas áreas de risco geológico e de inundação, e intensificamos as ações conforme vai se aproximando a temporada das chuvas. Essas ações são extremamente importantes porque apontam as medidas corretivas necessárias para o bom funcionamento da estrutura urbana durante o período chuvoso.”

 

Campanhas educativas

Além das vistorias conjuntas e das manutenções que serão realizadas a partir do levantamento das equipes que estiveram em campo, várias atividades ainda estão previstas pela Urbel para os meses de agosto a dezembro: distribuição de cartilhas informativas nas áreas de risco geológico; afixação de faixas e cartazes nas escolas, postos de saúde e outros pontos com maior fluxo de pessoas; circulação de carros e motos de som e com mensagens preventivas e telefones de contato em caso de emergência; veiculação de campanha informativa nas rádios; reuniões de reciclagem para os voluntários dos Núcleos de Defesa Civil (Nudec) e dos Núcleos de Alerta de Chuva (NAC); capacitação para os vistoriadores de áreas de risco das regionais.
 

Todas as ações fazem parte do Programa Estrutural em Área de Risco (PEAR), que tem como objetivo evitar acidentes graves e preservar vidas, assegurando proteção para milhares de famílias que residem em áreas com risco de deslizamento, solapamento e inundação.