Pular para o conteúdo principal

Obras da terceira etapa da Vilarinho avançam no período chuvoso

criado em 22/02/2022 - atualizado em 22/02/2022 | 17:12

Mesmo com o intenso período de chuvas que começou em outubro do ano passado, as obras da terceira etapa da Vilarinho seguem a todo vapor. 

A  Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap) assinou em abril de 2021 a ordem de serviço para dar início às obras de implantação dos reservatórios profundos Vilarinho 2 e Nado 1 e mitigação das inundações recorrentes na avenida Vilarinho e rua Dr. Álvaro Camargos, região de Venda Nova. Esta é a terceira frente de obras de otimização do sistema de macrodrenagem dos córregos Vilarinho, Nado e Ribeirão Isidoro executada pela atual gestão municipal. 

Cada reservatório terá capacidade de armazenar 115 milhões de litros de água cada um, totalizando 230 milhões de litros. O prazo de execução dos trabalhos é de 36 meses. Estão sendo investidos aproximadamente R$ 124,6 milhões neste empreendimento, com recursos financiados pela Caixa Econômica Federal. 

Os trabalhos começaram no ano passado com as vistorias cautelares nos imóveis do entorno. Foram  executadas ao todo, 520 vistorias em edificações como casas e prédios particulares e estabelecimentos comerciais localizados na Rua Doutor Álvaro Camargos, Avenida João Samaha, Rua Augusto Franco, Rua Dolores Pereira da Silva, Rua Moacyr Froes, Av. Dom Pedro I, Rua Padre Pedro Pinto, Rua Valter Campolina Diniz, Rua Baco, Rua Geralda Rodrigues da Costa. 

Este serviço também faz parte do escopo do empreendimento, conforme explica o Superintendente da Sudecap, Henrique Castilho. “A vistoria cautelar verificou qual era a  situação dos imóveis quanto às patologias, que podem ser trincas, fissuras, rachaduras, infiltrações, acabamentos ou pintura para fazer um comparativo posterior se essas edificações foram ou não afetados pela obra. A Prefeitura está fazendo um trabalho que foi planejado tanto do ponto de vista de manutenção quanto de infraestrutura. A implantação dos reservatórios é  um trabalho   complexo  e de longa duração. Quando os grandes reservatórios ficarem prontos, nós vamos conseguir armazenar e depois escoar, quando a chuva passar, um volume de aproximadamente 115 milhões de litros de água por reservatório”. 

O prazo de execução desta obra dos grandes reservatórios é de 36 meses. 

Outras etapas da Vilarinho 

Também estiveram em andamento, simultaneamente, a primeira etapa das obras que são os córregos Lareira e Marimbondo e a segunda frente de obras, que é a implantação da caixa de captação na confluência dos córregos Vilarinho e Nado, ambas em Venda Nova. A segunda etapa, que era a implantação da caixa de captação, foi concluída no prazo previsto no cronograma. A primeira fase já está com várias frentes de trabalho concluídas, inclusive com as bacias que estavam previstas já concluídas e apresentando funcionalidade neste período chuvoso. Seguem em andamento os trabalhos de urbanização previstos na primeira etapa de obras.