Pular para o conteúdo principal

Noroeste realiza Tarde Musical para pessoas com deficiência

28/09/2017 | 14:22 | atualizado em 10/05/2018 | 17:01

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Coordenadoria de Atendimento da Regional Noroeste, em parceria com a ADRA Brasil, realizou no mês de setembro o Projeto Tarde Musical. O evento, coordenado pelo Serviço de Proteção Social à Pessoa com Deficiência, reuniu aproximadamente 40 pessoas entre educadores, usuários e acompanhantes no auditório da Coordenadoria de Atendimento (Rua Peçanha, 144, Carlos Prates).
 

Durante o encontro, os presentes participaram de oficinas voltadas para a geração de autoestima e atividades diversas com o objetivo de socialização e entretenimento. Entre as atividades, os participantes cantaram em um karaokê e os usuários do projeto puderam compartilhar suas experiências numa roda de conversa.
 

Segundo Iracema Diniz, Analista de Políticas Públicas e Assistente Social, o projeto é desenvolvido baseado nas necessidades de cada pessoa e suas evoluções são compartilhadas com os demais participantes. “Foi uma tarde de descontração e muito aprendizado. É importante que as pessoas com deficiência participem de momentos como esse para que possam se valorizar e descobrir seus potenciais. A interação social promove a qualidade de vida dessas pessoas, de seus familiares e acompanhantes, pois também é necessário cuidar de quem cuida”, afirmou ela.
 

Júlio Cesar Cerqueira, cujo irmão com múltiplas deficiências é atendido pelo projeto, aprovou o evento. “É um trabalho muito importante realizado pela Regional Noroeste e de grande ajuda para pessoas deficientes, como no caso do meu irmão e outros participantes. Os usuários normalmente não têm outra forma de divertimento e levar isto é muito gratificante para todos. Só temos a agradecer pela colaboração prestada”, disse Júlio.

 

Tarde Musical

São realizados quatro encontros por ano para incentivar a inclusão e convívio social das pessoas com deficiência. Os educadores do Serviço de Proteção Social realizam visitas periódicas em casa para acompanhamento e convidam para os eventos. Durante as visitas é utilizada a Mala de Recursos Lúdicos, uma mala customizada com diversos ferramentas como bonecos, jogos e fantoches, que contribui para a conscientização de direitos sociais, geração de inclusão e fortalecimento de vínculos familiares de pessoas atendidas, trabalhando também a autoestima e aprendizado.