Pular para o conteúdo principal

Rapaz e senhora expõem panos de pratos decorados com crochê na Mostra de Economia Popular Solidária.
Foto: Divulgação PBH

Mostra de Economia Popular Solidária reúne variedade de produtos artesanais

08/11/2018 | 18:48 | atualizado em 03/12/2018 | 14:46

Termina nesta sexta-feira, dia 9 de novembro, a Mostra da Economia Popular Solidária, promovida pela Prefeitura de Belo Horizonte no Refeitório 1 do Prédio Del Rey (avenida Augusto de Lima, 30, Centro). Nesta edição, participam 13 grupos com produtos de artesanato e confecção de roupas, bolsas, almofadas, bordados, peças de decoração, tapetes e artigos de cama, mesa e banho. A mostra também oferece bijuterias e acessórios e produtos de alimentação, bolos, pães, geleias, compotas, bombons e trufas.

 

A mostra, que tem o objetivo de divulgar os princípios da economia solidária e apresentar ao público o trabalho de alguns empreendedores desse segmento na capital, vai funcionar das 8h30 às 17 horas. Promovida pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, por meio da Diretoria de Economia Solidária da Subsecretaria de Trabalho e Emprego (SUTE), a Mostra de Economia Popular Solidária é uma ótima oportunidade para quem procura presente ou apenas aprecia produtos criativos, artesanais e econômicos.

 

 

Como participar

Segundo a diretora da Economia Solidária, Águeda Bafile Elian, o Centro Público de Economia Solidária (Cepes) da Subsecretaria de Trabalho e Emprego, possui atualmente mais de 200 grupos cadastrados na Prefeitura de Belo Horizonte. A economia solidária abarca uma variedade de práticas econômicas e sociais organizadas sob a forma de cooperativas, associações, clubes de troca, empresas autogestionárias, redes de cooperação, entre outras, que realizam atividades de produção de bens, prestação de serviços, finanças solidárias, trocas, comércio justo e consumo solidário. De acordo com dados do Cepes, em Belo Horizonte, as mulheres são a maioria entre os integrantes dos empreendimentos econômicos solidários.

 

A diretora da Economia Solidária, Águeda Elian informa que para se cadastrar no Centro Público de Economia Solidária/Subecretaria de Trabalho e Emprego, o interessado deve montar um grupo de, no mínimo três pessoas, participar da formação e trazer alguns documentos específicos.

Ouça este conteúdo

Últimas Notícias

Aposentada sorri. Aposentados e pensionistas devem fazer prova de vida no mês do nascimento

Procedimento é realizado em equipamento de autoatendimento da agência do Bradesco; aposentado que não o fizer pode perder o benefício.

22/01/2019 | 20:34
Imagem aérea do viaduto Participe da pesquisa sobre uso de baixio de viaduto na Lagoinha

Contamos com a sua participação para colher informações e melhorar cada vez mais as ações da Prefeitura.

17/01/2019 | 11:33