Pular para o conteúdo principal

 Montes Verdes: Manutenções garantem sucesso no desenvolvimento de plantios
Foto: Vinicius Santiago

Montes Verdes: Manutenções garantem sucesso nos plantios

criado em 23/12/2021 - atualizado em 27/12/2021 | 17:34

Belo Horizonte vem recebendo reflorestamento em massa por meio do projeto Montes Verdes, que visa a recuperação de áreas verdes degradadas no município e da multiplicidade vegetal presente nas florestas naturais. Por meio dele, são plantadas milhares de árvores frutíferas e espécies nativas da Mata Atlântica, imprescindíveis para a oxigenação do espaço, controle climático, restauração e preservação de recursos hídricos.  

Entretanto, o que muita gente não sabe é que o plantio é apenas o primeiro passo para o sucesso no processo de recuperação ambiental. Várias ações são necessárias para que haja pleno desenvolvimento das mudas e, assim, estejam garantidas a preservação da vida e o desenvolvimento das espécies de flora presentes naqueles espaços.

Desde o início do mês, os plantios do projeto Montes Verdes em áreas públicas municipais têm recebido manutenção com roçadas e manejo do capim, como prevenção de incêndios em mais de 30 mil metros quadrados. "Sem o planejamento para a manutenção dos plantios, a chance de se perder todo o recurso utilizado em sua execução é grande. Por isso, além de plantar, cuidamos de toda a manutenção pós-plantio, para assegurar o reflorestamento por meio do desenvolvimento dessa vegetação" informa o engenheiro agrônomo Marcelo Vichiato, que é um dos membros da equipe do Projeto. "Os bons resultados no desenvolvimento das mudas até aqui são, em grande parte, devido às manutenções em curso”, completa. 

Dentre as práticas de manutenção utilizadas nesses espaços, destaca-se a construção de aceiros e a roçada com manejo do capim, que são fundamentais para inibir a propagação de incêndios, bem como a concorrência por nutrientes entre as plantas. Além disso, atividades como tutoramento, coveamento, coroamento e adubação das mudas garantem o seu crescimento e o fortalecimento das raízes. 

De acordo com o secretário Municipal de Meio Ambiente, Mário Werneck, todas as ações de plantio por meio de compensação ambiental têm incluído a previsão de manutenção no seu planejamento. "Temos trabalhado para o sucesso pleno de nossas ações de plantio. Isso envolve, imprescindivelmente, a previsão de direcionamento de parte dos recursos de compensação para as manutenções”, destacou. 

Atualmente, o programa de indução à recuperação de áreas degradadas em Belo Horizonte também desenvolve ações em espaços como as áreas verdes do Parque Fernando Sabino, Serra do Engenho Nogueira, Parque Trevo, Vila Cemig, Morro das Pedras e Barragem Santa Lúcia, no Parque do Bicão. Todas estas ações são desenvolvidas por meio do plantio de milhares de espécies de flora e manutenção dividida entre equipe técnica do município e comunidade local. 

A atividade, que mostra inovação e cuidado com os espaços públicos da capital, pretende fazer disso um legado e um hábito permanente. “Seria ótimo se moradores de outros bairros também se engajassem e cuidassem junto com a PBH de áreas verdes da cidade. Precisamos manter vivos esses pulmões verdes da capital. Seria fantástico se esse projeto se expandisse por toda Belo Horizonte”, pontua o secretário.