Pular para o conteúdo principal

Duas mulheres de vestido branco, uma deitada no colo da outra, em imagem preto e branca. Cena do Filme Dois Casamentos, de Luiz Rosemberg Filho, em cartaz no MIS Cine Santa Tereza.
Foto: Divulgação

MIS Cine Santa Tereza promove mostra de Luiz Rosemberg Filho

08/08/2017 | 16:30 | atualizado em 11/08/2017 | 09:34

A Fundação Municipal de Cultura apresenta a partir desta quinta-feira, dia 10, no MIS Cine Santa Tereza a mostra “Luiz Rosemberg Filho: mestre do cinema de invenção”, com uma série de filmes deste que é considerado um dos mais criativos e atuantes cineastas brasileiros. Serão exibidos cerca de 20 filmes do diretor, entre curtas, médias e longas metragens. As sessões acontecem até o dia 20 de agosto, diariamente (exceto na segunda-feira, dia 14), com entrada gratuita. A programação completa da mostra está disponível aqui e no site BH faz Cultura
 

Entre as obras primas de Rosemberg Filho que será exibida na Mostra está o clássico “Imagens” (1972), filme que foi censurado pela ditatura militar no Brasil, por retratar a repressão vivida naquela época no país. A exibição do filme acontece nesta sexta-feira, dia 11, às 19h30, com comentários do próprio diretor, do curador da mostra, Cavi Borges e do cineasta Geraldo Veloso. Esta obra foi dada como perdida, até que uma cópia foi localizada recentemente no Collectif Jeune Cinéma, em Paris. Segundo Rosemberg, este filme foi levado por de forma clandestina, no fundo falso de uma mala, e exibido em alguns cineclubes, centros culturais, mostras e festivais de cinema, vencendo o Prêmio Especial do Júri no Festival Internacional de Cinema Jovem de Toulon13, em junho de 1973.

 

Outro filme que integra a programação, “A$suntina das Amérikas”, de 1976, também foi censurado pela ditadura, sendo liberado apenas para exibições em festivais de cinema fora do Brasil. A mostra reúne ainda filmes marcados pela irreverência e pelo tratamento estético do diretor, como os seus trabalhos mais recentes “Jornal” (2017), “Guerra do Paraguay” (2016) e “Dois Casamentos” (2013). Outras atrações da mostra são os filmes sobre o cineasta e sua obra “Rosemberg-Cinema, Colagem e Afetos”, de Cavi Borges e Christian Caselli (2017), e “Bricolage”, de Ricardo Miranda (2008).

 

Luiz Rosemberg Filho é um dos grandes nomes do cinema de invenção que realizou de forma livre e independente filmes nas décadas de 60 e 70. Tendo seu nome frequentemente ligado ao cinema marginal e experimental brasileiro, Rosemberg Filho teve apenas parte de sua produção exibida no circuito comercial. Alguns de seus filmes foram censurados, perseguidos e boicotados e, graças a uma nova geração de cinéfilos, ele conseguiu voltar a filmar e pode mostrar e discutir suas obras e pensamentos nos dias de hoje. “Misturando poesia, filosofia, teatro e cinema, seus filmes desenvolvem debates e fazem as pessoas pensarem num cinema muito além do entretenimento. Um cinema que pensa, vive e respira”, afirma o curador Cavi Borges, que além de ser parceiro do diretor tem sido um grande responsável pela divulgação de sua obra através de mostras e festivais.

 

Luiz Rosemberg Filho: mestre do cinema de invenção

De 10 a 20 de agosto.

MIS Cine Santa Tereza (Rua Estrela do Sul, 89, Santa Tereza – Praça Duque de Caxias).

ENTRADA GRATUITA

Informações para o público: (31) 3277-4699.

Duas mulheres e um homem próximos a uma árvore em imagem preto e branca, cena do Filme Guerra do Paraguay, de Luiz Rosemberg Filho.
Duas mulheres e um homem próximos a uma árvore em imagem preto e branca, cena do Filme Guerra do Paraguay, de Luiz Rosemberg Filho.
Mulher fuma dentro de carro antigo em imagem preto e branca. Cena do filme Jardim das Espumas, de Luiz Rosemberg Filho.
Mulher fuma dentro de carro antigo em imagem preto e branca. Cena do filme Jardim das Espumas, de Luiz Rosemberg Filho.