Pular para o conteúdo principal

Posicionados em uma mesa, da esquerda para a direita, o deputado federal Mauro Lopes, o ministro de Integração Nacional, Helder Barbalho, o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil e o deputado federal Marcelo Aro.
Foto: Amira Hissa/PBH

Ministro garante recursos para a recuperação de danos em BH

22/03/2018 | 15:27 | atualizado em 11/12/2018 | 19:22

O ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho, assegurou que o Governo Federal irá liberar, de forma prioritária, os recursos necessários para a recuperação dos danos causados pelas chuvas em Belo Horizonte. A garantia foi dada nesta quinta-feira, 22/3, após reunião com o prefeito Alexandre Kalil na sede da Prefeitura da capital mineira. O ministério já homologou, em publicação no Diário Oficial da União (DOU), a situação de emergência decretada no Município de Belo Horizonte.
 

Na última quarta-feira, 20/3, foi publicado o decreto de situação de emergência e no mesmo dia o secretário municipal de Obras, Josué Valadão, se reuniu em Brasília com o ministro da Integração para apresentar a situação de Belo Horizonte. “Recebi a recomendação do presidente Michel Temer para que déssemos absoluta prioridade para a agenda de Belo Horizonte, exatamente por reconhecer e compreender a urgência e a emergência do que está vivendo a cidade, tomamos a decisão de, sumariamente, publicar homologação nacional do decreto”, explicou o ministro.
 

O prefeito Alexandre Kalil agradeceu a visita do ministro em um momento tão difícil para a cidade e salientou a importância desse comprometimento do Governo Federal. “Vamos retornar Belo Horizonte ao mapa do Governo Federal. Essa cidade foi prejudicada e abandonada por muitos anos e agora volta ao contexto nacional com a importância de ser a capital do segundo Estado do país. Quero agradecer muito”, afirmou.
 

A necessidade do trabalho conjunto também foi destacada pelo ministro. “É muito importante estarmos reunidos, governos federal e municipal, para construirmos estratégias de enfrentamento aos desafios colocados a partir dos eventos climáticos que lamentavelmente têm ocorrido em Belo Horizonte”, ressaltou.

 

Liberação dos recursos

A Portaria 84, que homologa a situação de emergência, foi publicada nesta quinta-feira no Diário Oficial da União e, a partir de então a Prefeitura tem duas semanas para apresentar ao Governo Federal a agenda de reconstrução das áreas atingidas pela chuva no Município. De acordo com Barbalho, assim que o plano de ação for encaminhado, o Ministério da Integração providenciará os procedimentos necessários para a liberação dos valores.
 

“No prazo de duas semanas, a Prefeitura apresentará ao Governo Federal a agenda de reconstrução das áreas atingidas no Município. Então, conseguiremos calcular efetivamente qual é o montante de recursos, as ações correspondentes e o prazo que obviamente é necessário que seja absolutamente urgente. A orientação do presidente é que estejamos respondendo de forma positiva e liberando recursos para que a Prefeitura possa executar obras em favor da cidade”, assegurou o ministro Hélder Barbalho.
 

Além do prefeito e do ministro, participaram da reunião o secretário municipal de Obras, Josué Valadão, o subsecretário de Proteção e Defesa Civil do Município, coronel Alexandre Lucas, o secretário substituto da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil do Ministério de Integração Nacional, Élcio Alves Barbosa, os deputados federais Marcelo Aro, Mauro Lopes e Leonardo Quintão e o deputado estadual Iran Barbosa.

 

BR 356

Depois da entrevista coletiva, o ministro e o prefeito visitaram locais que sofreram prejuízos causados pelas chuvas em Belo Horizonte, a BR 356, que é de responsabilidade do Governo do Estado de Minas Gerais, foi um dos pontos visitados. “Qualquer problema dentro da nossa cidade é um problema da Prefeitura de Belo Horizonte. No que é parte da Prefeitura na questão da BR 356 nós já tomamos as providências necessárias e, agora, cabe ao Estado e à Federação resolverem definitivamente o problema”, afirmou o prefeito.
 

O ministro explicou que os recursos do Ministério da Integração Nacional serão destinados a demandas em locais de responsabilidade do Município que sejam resultantes das destruições causada pela chuva. Ele salientou, no entanto, que questões relacionadas a outras áreas serão encaminhadas aos ministérios responsáveis para que sejam tomadas as providências necessárias, como o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT), no caso da BR 356, ou Ministério das Cidades, quando houver relação com demandas por unidades habitacionais, por exemplo.