Pular para o conteúdo principal

Equipe de três profissionais de saúde do CTI do Hospital Municipal Célio de Castro, conhecido como Hospital do Barreiro, atende a paciente em um dos novos leitos implantados.
Foto: Olavo Maneira

Hospital do Barreiro abre dez leitos de CTI

03/07/2017 | 18:01 | atualizado em 05/07/2017 | 16:41
A Prefeitura de Belo Horizonte antecipou a abertura de 10 leitos de CTI do Hospital Metropolitano Dr. Célio de Castro, conhecido como Hospital do Barreiro (Rua Dona Luiza, 311 - Milionários). Desde quinta-feira, dia 29 de junho, já foram admitidos nove pacientes vindos das Unidades de Pronto Atendimento (UPA) Barreiro (dois), Leste, Pampulha, Venda Nova, Centro-Sul e das cidades de Lagoa Santa, Sabará e Raposos. Conforme cronograma, esses leitos seriam inaugurados em agosto, mas devido à economia conquistada com redução de custos administrada por essa gestão, com cortes na área meio, foi possível antecipar a ativação dos leitos. A capacidade mensal de atendimento do CTI deve dobrar, saindo da admissão de 50 pacientes para 100.
 

O Hospital do Barreiro está em fase de expansão até março de 2018, quando vai alcançar sua capacidade plena. No próximo ano, a previsão é que estarão em funcionamento 451 leitos, sendo 80 de CTI. A partir de agora, passa a funcionar com 100 leitos (80 de enfermaria e 20 de CTI) e duas salas de cirurgia.
 

Na primeira fase de ampliação, prevista para agosto, a unidade alcançará 189 leitos em funcionamento, sendo 30 de CTI, além de seis salas de cirurgia. Em novembro, o hospital passa a funcionar com 343 leitos ou 76% da sua capacidade. Nessa segunda fase, o número de vagas para CTI passará de 30 para 50 e as salas de cirurgia passam de seis para 16. A terceira fase da expansão está prevista para março de 2018 com o funcionamento 100%.
 

“Fizemos um cronograma de ativação dos leitos e funcionamento de forma integral e já conseguimos antecipar, em dois meses, 10 leitos de CTI. Fruto do nosso trabalho de redução de custos e otimização de nossa capacidade assistencial”, afirma o secretário municipal de Saúde, Jackson Machado Pinto.
 

Alta tecnologia

O CTI do Hospital Municipal Dr. Célio de Castro atende paciente adulto clínico e cirúrgico e é o primeiro da Rede SUS de Belo Horizonte a ter prontuário eletrônico totalmente sem papel. Além da sustentabilidade, essa tecnologia garante mais segurança ao paciente.
 

Um ponto positivo do prontuário eletrônico, por exemplo, é a capacidade de o sistema cruzar informações. O médico é informado, – no momento da prescrição de um medicamento –, se a droga que ele está receitando interage com outro remédio já prescrito para o paciente. Se isso ocorrer, ele é alertado imediatamente que a medicação não terá o efeito desejado.
 

O transporte de medicamentos e insumos para o CTI é feito via sistema pneumático, que confere agilidade ao atendimento. O sistema funciona como um elevador propulsionado por ar comprimido e é capaz de entregar, em qualquer área assistencial da unidade, material para exames e medicação.
 

Os 80 leitos de CTI são divididos em oito blocos, cada um com dez camas. Todos os leitos estão em um boxe isolado para evitar a transmissão de bactérias multirresistentes. Os leitos são atendidos por uma equipe multidisciplinar composta de médicos, enfermeiros, psicólogos, assistente social, fonoaudiólogo, nutricionista, fisioterapeuta, farmacêutico e terapeuta ocupacional.
 
 
Cada um dos blocos de CTI existe um leito chamado “isolado respiratório”, com banheiro próprio, para ser ocupado por pacientes com doenças de transmissão via área como tuberculose ou H1N1. Essa tecnologia não permite a mistura do ar entre o ambiente interno e o externo. Além disso, três leitos em cada bloco foram projetados para ter vista e permitir que o paciente consciente tenha noção do passar do tempo da internação, fator importante para a saúde emocional e física.
 

A humanização é um dos valores do hospital e, por isso, a visita ao CTI é ampliada e não tem horário marcado, prática comum de muitos hospitais. Das 11h às 20h30, o paciente internado pode receber visita.