Pular para o conteúdo principal

Duas idosas usuárias do centro de saúde seguram o livro artesanal a frente de um cartaz com os dizeres "Feito a mão"
Foto: Sidney Procopio/PBH

Grupo de Núcleo de Apoio à Saúde lança livro artesanal feito por usuárias

18/07/2018 | 15:30 | atualizado em 18/07/2018 | 15:32
Com o objetivo de oferecer um espaço de interatividade, aprendizado na área da saúde e relacionamento entre os integrantes do grupo, o Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF), do Centro de Saúde Ermelinda, promoveu a publicação do livro “Feito à Mão”. A proposta, que já vinha sendo desenvolvida há alguns meses, abordou temas associados à saúde dos participantes, em sua maioria idosas. O livro foi escrito e ilustrado à mão pelas usuárias e os profissionais de Centro de Saúde, colaboraram na organização e montagem.
 
Composto por profissionais de Psicologia, Terapia Ocupacional e Fonoaudiologia, o grupo do NASF Feito à Mão, nome também dado ao livro artesanal, é direcionado para pessoas acima de 40 anos e trabalha com a socialização e interesse por trabalhos manuais. As reuniões são realizadas semanalmente às terças-feiras e as participantes compartilham seus talentos, além da vontade de aprender e o companheirismo. A proposta de criação do grupo partiu de agentes comunitárias de saúde (ACS) que reuniram as primeiras participantes para ensinar artesanatos.
 
“Nós esperamos que os usuários não procurem o centro de saúde somente quando estão adoecidos, mas que encontrem aqui, um espaço de partilha, de cuidado, promoção à saúde e convivência”, aborda a psicóloga Fernanda Borges, uma das responsáveis pelo grupo.
 
A amizade entre as participantes cresce a cada dia. Segundo a participante do grupo Luiza Maron, 79 anos, o coleguismo é tão grande que quando uma falta as outras ficam preocupadas. “Você admira a colega, aprende com ela, empresta um pouco do que você sabe, emocionalmente é muito bom! Quando uma amiga não vem, todas sentem falta”, disse ela.
 
“Aqui é muito bom, eu venho também para bater papo e fazer trabalhinhos junto com as colegas, a gente se diverte bastante”, contou Cecília Venturim, de 60 anos.
Gerente do Centro de Saúde Ermelinda, Renata Castriota explica que a partir de palestras sobre diversos gêneros da saúde, as reuniões orientam e despertam o interesse, além de cultivar bem-estar para quem se envolve. “A recepção é sempre muito importante. Nossa função é dar abertura para poderem contar não somente com um espaço de tratar doenças, mas de promoção à saúde e consideração mútua”, explica Renata.
 
“O propósito é acolher e auxiliar as senhoras que ficam em casa sozinhas. Algumas chegaram com depressão, porém, ao longo dos encontros se renovaram sem precisar dar continuidade aos remédios”, concluiu a agente comunitária de saúde, Luciana Parreiras.
 

NASF Ermelinda

O Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) do Centro de Saúde Ermelinda, promove vários grupos para diferentes públicos. Além do projeto Feito à Mão, destacam-se os grupos de Prevenção de Quedas para idosos; Orientação em Diabetes; Reeducação Alimentar para Adultos e para Adultos com Obesidade Grave; para Crianças com dificuldade de aprendizagem e comportamento; Correção Postural, Osteoartrose de Joelho (OA), de Atraso de Fala e Linguagem; Combate ao tabagismo; e Oficinas de Saúde.
 

18/07/2018. Livro feito a mão. Fotos: Sidney Procopio/PBH


Últimas Notícias

Imagens da entrada dos túneis do Complexo da Lagoinha Prefeitura inicia manutenção rotineira nos túneis do Complexo da Lagoinha

De acordo com a BHTrans, neste primeiro momento a interdição do tráfego acontecerá somente na pista busway, sentido centro-bairro.

06/07/2020 | 16:49
Informativo sobre o Coronavírus em Belo Horizonte Prefeitura define diretrizes para contratação de leitos em hospitais privados

O processo de adesão será por meio de chamada pública para seleção simplificada, destinada a hospitais que preencham os critérios definidos.

02/07/2020 | 19:12