Pular para o conteúdo principal

Foto de feiras com flores diversas em um ambiente muito arborizado, com várias pessoas passeando e realizando suas compras.
Adão de Souza

Feira de Flores e Plantas Naturais encanta frequentadores

10/04/2017 | 10:56 | atualizado em 28/06/2018 | 13:31

Quem passa pela Avenida Carandaí, no bairro Santa Efigênia, às sextas-feiras, consegue sentir o perfume e apreciar a beleza da variedade de plantas oferecidas na Feira das Flores. 

O quarteirão fechado reúne os mais especializados produtores e vendedores em um evento que é promovido pela Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) e se tornou um tradicional ponto de encontro de belo-horizontinos e turistas, recebendo cerca de quatro mil amantes de flores e plantas a cada semana. 

Uma dica de passeio simples, mas recheado de beleza, a feira surgiu em 1984, no Adro da Igreja da Boa Viagem, passou pela Praça da Liberdade e hoje está localizada na Avenida Carandaí, entre Rua Ceará e Avenida Brasil, no bairro Santa Efigênia, das 8h às 18h. 
  
Um lugar acolhedor, repleto de barracas coloridas e perfumadas, cercado por grandes árvores. Esse é um dos pontos mais interessantes para quem visita Belo Horizonte. 
  
O feirante Tojas aponta a importância do lugar: “Comecei junto com o início da feira, quando ainda era ali na Praça da Liberdade. Isso aqui é um ponto turístico pra cidade, as pessoas vem aqui passear... Esse lugar nunca pode morrer.”
 

A feira oferece aos visitantes os mais variados tipos de plantas e flores, que vão de samambaias gigantes a árvores em miniatura, além de orquídeas, lírios do campo, margaridas, violetas, folhagens e mudas, entre outros. 

São mais de 60 espécies que podem ser encontradas em qualquer época do ano e encantam quem passa por lá. Frequentadora semanal da feira, Cláudia, moradora do bairro Mangabeiras, fala da paixão pelo evento: “Acho impossível passar nessa feira sem comprar uma flor. Já são dois anos que venho toda semana. Aqui, diferentemente de outros lugares, temos a possibilidade de criar nossos próprios arranjos.”

Por ser uma exposição realizada diretamente com os 37 expositores e produtores, os preços são mais acessíveis do que os encontrados em floriculturas convencionais. 
  
Sigride, moradora do bairro Sion, explica: “Todas as sextas-feiras, eu venho comprar flores para enfeitar a minha casa. Mesmo quando não vou comprar, venho aqui pra passear. Sem contar que aqui temos muito mais variedade de flores do que na floricultura! A qualidade das plantas aqui é melhor e o preço saí muito mais em conta!”.