Pular para o conteúdo principal

Prateleira com cerca de vinte e cinco livros, de diversos modelos, sobre Anne Frank
Foto: Divulgação/PBH

Exposição sobre a vida de Anne Frank promove leitura em escola da região leste

22/08/2018 | 16:27 | atualizado em 22/08/2018 | 16:27
Para marcar o início de um projeto de leitura, realizado por meio do Programa Leituras em Conexão, da Secretaria Municipal de Educação (SMED), a Escola Municipal Israel Pinheiro promoveu a exposição “Aprendendo com Anne Frank: Histórias que ensinam valores”.
 
A atividade proporcionou aos alunos uma oportunidade de aprendizado de forma lúdica. De acordo com Vania Ferreira, diretora da escola, o objetivo é potencializar a leitura na escola, através de projetos em que os alunos sejam os protagonistas. “A proposta foi desenvolver um trabalho em que eles pudessem apresentar e não ficassem presos somente dentro de sala de aula, uma atividade que possibilitasse aos alunos explorar a leitura, a escrita e a arte”.

O projeto desenvolveu três oficinas: “Poesia e Literatura”, Pão Judaico e Oficina de Grafite, e no último dia do evento os alunos apresentaram o que aprenderam durante essas atividades.
 
A aluna Denize Hillary, 15 anos, conta que mudou sua forma de ver a leitura e a aprendeu sobre o respeito e a tolerância. “Eu não conhecia a história da Anne Frank e não gostava de ler, mas com essa proposta desenvolvida aqui na escola, comecei a gostar. O projeto me ensinou também a olhar com mais amor e empatia para os outros, temos que respeitar a individualidade de cada um e não devemos espalhar ódio e sim amor”.
 
Coordenadora do projeto, a professora de história Juliana Vieira explica que a atividade vem com uma mensagem muito importante para reforçar o respeito aos direitos humanos. “A proposta foi essa, mostrar que todos devem ser respeitados e possuem o direito de ir e vir. Defendemos que a vida deve ser vivida plenamente com a garantia dos direitos básicos”.
 
Ana Beatriz de Souza, 14, conta que o trabalho a ensinou muito sobre o amor e a tolerância. “Eu quero espalhar esse conhecimento que eu adquiri com o projeto, pois é muito importante que as pessoas tenham mais amor”.
 

A vida de Anne Frank

Com um diário em suas mãos Anne Frank, uma garota judia que viveu no período do holocausto, relatou os momentos vividos durante a segunda guerra mundial. O best-seller “O diário de Anne Frank” é uma referência para o ensino nas escolas.
 

Escola Municipal Anne Frank

Com a participação da Escola Municipal Anne Frank (EMAF), localizada no bairro Confisco, região da Pampulha, a professora e autora do livro “O diário de Anne Frank em quadrinhos”, Mirella Spinelle, ofereceu uma oficina aos alunos da EMIP. A ideia foi de que cada aluno produzisse uma página da história em quadrinho.
 
De acordo com Mirella Spinelle, o objetivo principal em seu livro foi o de manter a originalidade da história. “Para mim foi um desafio muito grande, pois eu não quis alterar a essência do livro. Todo o texto envolveu uma pesquisa com um profundo envolvimento para que a história fosse relatada de forma mais real possível”.
 

22/08/2018. Exposição Anne Frank. Fotos: PBH/Divulgação