Pular para o conteúdo principal

Cartaz do evento Venda Nova Sustentável
Divulgação

Evento em Venda Nova promove saúde e sustentabilidade

14/06/2017 | 18:24 | atualizado em 14/06/2017 | 18:33

A Fundação Municipal de Cultura apresenta, de 19 a 24 de junho, no Centro Cultural Venda Nova (Rua José Ferreira dos Santos, 184 – Novo Letícia), o 3º Encontro Venda Nova Sustentável. O evento inverte a lógica da profunda industrialização presente no mundo, propondo práticas sustentáveis e saudáveis de vida. Entre as atrações estão diversas oficinas, feiras e apresentações artísticas. Todas as atrações são gratuitas. 


Com o tema “relações de produção e consumo consciente”, o 3º Encontro Venda Nova Sustentável traz para o público uma série de ações que pretendem desmitificar as práticas naturais e sustentáveis, tais como o uso de plantas medicinais e terapias alternativas, o reaproveitamento de tecidos e a eco gastronomia. “Na terceira edição do Venda Nova Sustentável estamos consolidando um projeto que une arte à sustentabilidade, temas importantes de serem discutidos nos dias de hoje. Convidamos as pessoas a pensar na vida que levam e a mudar importantes hábitos que proporcionam qualidade de vida”, afirma a gerente do Centro Cultural, Aline Tavares. 


As oficinas oferecidas ao público têm exatamente essa intenção. Nelas, será possível aprender técnicas de produção de produtos tradicionais como cerâmica, sabão artesanal, cestas feitas com folhas de bananeira, mas também de produtos mais contemporâneos, como  capas para celular. Também haverá oficinas de gastronomia e customização de peças de roupas. 


Outra atração do 3º Venda Nova Sustentável será a exposição "A História das Embalagens", desenvolvida pela Superintendência de Limpeza Urbana (SLU). A mostra apresenta a história da utilização das embalagens através do tempo, buscando sensibilizar visitantes sobre o desperdício, o consumo exagerado e a necessidade da participação de todos na mudança de hábitos para a preservação ambiental. "A exposição é um instrumento artístico para colocar em evidência a necessidade de repensarmos hábitos em relação ao descarte indiscriminado de embalagens, confrontando a obra com nossas experiências de consumo. É uma maneira de contribuir para a construção de um novo conceito sobre o descartável, por meio do qual o cuidado com a limpeza passa ser considerado um valor cultural", explica Elania Matos, técnica em Mobilização Social da SLU.

  
Acesse o link e confira a programação completa no site BH Faz Cultura.