Pular para o conteúdo principal

Sete portadores de sofrimento mental que expuseram seus trabalhos estão sentados, reunidos, sorrindo, durante o dia.
Foto: Maria Isabela

Desfile celebra o Dia Nacional da Luta Antimanicomial

18/05/2017 | 12:30 | atualizado em 01/06/2017 | 10:23
Nesta quinta-feira, dia 18 de maio, a Praça da Liberdade recebe a celebração do Dia Nacional da Luta Antimanicomial. Esta é a 20ª edição do desfile que comemora a conquista da reforma psiquiátrica, o tratamento em liberdade e a cidadania. Esta edição traz o tema “Faz escuro, mas eu canto: liberdade em todo canto”. A concentração para o desfile da Escola de Samba “Liberdade Ainda que TanTan” começa às 14h na Alameda Travessia (Praça de Liberdade) e segue até a Praça da Estação.

 

Este ano, a celebração da luta antimanicomial ganhou uma programação maior, com mais visibilidade e destaque, contando com uma extensa programação cultural nos espaços que integram o Circuito Liberdade. Além do tradicional desfile, a Praça da Liberdade será cenário para a instalação “O muro que nos prendia é agora o muro que nos liberta”, com obras produzidas por usuários dos Centros de Convivência de Belo Horizonte.

 

Também será exibido o vídeo “De tempo e luta”, na fachada digital do Espaço do Conhecimento UFMG. O vídeo conta a história da luta antimanicomial, apresentando fotografias históricas dos desfiles em comemoração ao dia da Luta Antimanicomial em Belo Horizonte. A exibição será acompanhada de música, que faz referência ao tempo anterior à reforma, e que aos poucos vai sendo invadida pela beleza dos sambas enredos dos desfiles do dia 18 de maio.

 

No MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal, às 19h30, haverá apresentação do grupo musical “Trem TanTan”, que foi criado a partir da experiência do projeto de saúde mental da PBH. No mesmo espaço, os visitantes poderão apreciar uma exposição de fotografia e também uma instalação audiovisual chamada “A dois palmos do chão”. O título remete à frase de Arthur Bispo do Rosário que expressa metaforicamente o que é o universo do portador de sofrimento mental.

 

Arte e Loucura no Circuito Liberdade

Este ano a produção artística dos usuários dos Centros de Convivência pode ser conferida não apenas no dia 18 de maio, mas até o mês de julho. O Circuito Liberdade abriu espaço para as obras e manifestações estéticas produzidas por esses usuários na 15ª Semana de Museus, que este ano traz o tema: “Museus e histórias controversas: dizer o indizível em museus”.

 

Em cada espaço estão sendo realizadas intervenções diferentes, apresentado exposições de artes plásticas, exibição de vídeos artísticos, vídeos informativos, exposição de fotografias, lançamento de publicações, intervenções no espaço urbano da Praça da Liberdade, sarau musical, sarau poético, intervenções cênicas/ corporais, realização de oficinas, rodas de conversas e palestras.

As intervenções acontecem no Espaço do Conhecimento UFMG, MM Gerdau - Museu das Minas e do Metal, Memorial Minas Gerais Vale, Centro Cultural Banco do Brasil, Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa, IEPHA, Museu Mineiro e Praça da Liberdade. O projeto é uma realização da Prefeitura de Belo Horizonte, com parceria do Circuito Liberdade, IEPHA e Secretaria de Cultura do Estado de Minas Gerais. A programação completa pode ser conferida aqui.

 

Confira a programação deste “18 de Maio”:

 

Alameda Travessia – Praça da Liberdade

Desfile/Manifestação com comemoração do Dia Nacional da Luta Antimanicominal - Exposição “O muro que nos prendia é agora o muro que nos liberta”

Horário: Concentração às 14h

 

Espaço do Conhecimento UFMG

Projeção do vídeo “De tempo e luta” - Fachada digital

Horários: 19h, 19h30, 20h, 20h30, 21h, 21h30

 

MM Gerdau- Museu das Minas e do Metal

Apresentação musical com o grupo “Trem TanTan”

Praça de Convivência - Horário: 19h30

 

Instalação audiovisual “A dois palmos do chão”

Sala Matéria-Prima - Horário: 12h às 18h

 

Exposição de fotografia

Praça de Convivência - Horário: 12h às 18h