Pular para o conteúdo principal

Circuito do Rock movimenta a programação de fevereiro do Circuito Municipal de Cultura
Foto: Arte/PBH

Circuito do Rock movimenta a programação do Circuito Municipal de Cultura

criado em 10/02/2022 - atualizado em 22/02/2022 | 18:10

Com o objetivo de dar visibilidade e conectar iniciativas voltadas ao rock realizadas por três dos Centros Culturais públicos municipais de Belo Horizonte, o  Circuito do Rock apresenta à cidade o trabalho de três bandas representativas dos festivais "Rock da Regina", do Centro Cultural Lindéia Regina, no Barreiro; "Independência e Rock", do Centro Cultural Venda Nova; e "Rock da Pampulha", do Centro Cultural Pampulha. Os grupos irão participar de uma competição on-line e quem decide o vencedor é o público. 

Para essa ação, foram selecionadas, por meio da comissão curatorial do Circuito Municipal de Cultura, as bandas Plan B, Saulo Wolf N’ The gang e Tio Capone, partindo das inscrições feitas a partir de chamamento público. Cada uma delas representa uma região da cidade e os centros culturais nelas localizados. 

Será realizada a gravação e edição de uma música autoral de cada banda, feita em estúdio profissional, com os  custos de estrutura, técnicos e testes de Covid-19 sob responsabilidade do Circuito. Os vídeos de cada banda serão postados no canal da Fundação Municipal de Cultura, no dia 3 de março, às 14h, dando início à competição, com votação pública aberta até o dia 4 de março, às 20h. Os votos serão contabilizados por quantidade de likes nos vídeos, não pela quantidade de visualizações. 

O vídeo com o maior número de likes será premiado com um videoclipe profissional da música vencedora, que será roteirizado, dirigido e gravado pela Babilonya Filmes. A gravação do videoclipe inclui todo equipamento, estrutura audiovisual, direção de arte e equipe necessária. O segundo lugar receberá cachê no valor de R$ 3,5 mil e o terceiro de R$ 2 mil.

O Circuito do Rock é uma parceria entre o Circuito Municipal de Cultura e as ações dos Centros Culturais em Rede, da Fundação Municipal de Cultura. É realizado pela Prefeitura em parceria com o Centro de Intercâmbio e Referência Cultural (Circ). 

Diretora de Promoção dos Direitos Culturais da Fundação Municipal de Cultura, Bárbara Bof explicou que, por meio das ações dos Centros Culturais em Rede, 17 equipamentos públicos localizados nas nove regionais da cidade atuam de forma integrada, conectando territórios, grupos e artistas. 

“Eventos como Rock da Regina, Periférico Rock, Pampulha Rock, Independência ou Rock, entre outros, realizados nos centros culturais, são tradicionais no calendário da cidade e possuem um registro crescente de grupos e artistas locais que veem nas políticas públicas e nesses equipamentos descentralizados um lugar potente para o fluxo de suas produções. O Centro Cultural Lindéia Regina, por exemplo, possui um cadastro com cerca de 25 grupos do Barreiro, fato que se repete em diversos outros territórios. Isso mostra a importância dos centros culturais na produção, acesso e protagonismo da música nova e independente da cidade", afirmou. 

Ela ressalta, ainda, a relevância desta ação conjunta com o Circuito Municipal de Cultura. “A parceria potencializa as ações dessa rede e contribui para que as iniciativas dos territórios ganhem ainda mais visibilidade na cidade”. 

Sobre o Circuito Municipal de Cultura 

Lançado em dezembro de 2019, o Circuito Municipal de Cultura é um projeto estratégico da Prefeitura de Belo Horizonte, e mantém, nesta nova etapa, iniciada em julho de 2021, o compromisso de oferecer programação cultural de qualidade, com atrações gratuitas e para todas as faixas etárias. O Circuito já realizou 389 apresentações, alcançando um público de mais de 651 mil pessoas, e contou com a participação de mais de 2.099 trabalhadores, entre artistas, mestres da cultura popular, produtores e técnicos, reforçando seu importante papel de fomento, principalmente no período da pandemia de Covid-19.