Pular para o conteúdo principal

Fachada do Teatro Francisco Nunes à Noite
Foto: Vander Brás/PBH

Cia Mário Nascimento se apresenta no Teatro Francisco Nunes

14/06/2017 | 18:37 | atualizado em 22/06/2017 | 08:49
O Teatro Francisco Nunes (Av. Afonso Pena s/nº – Parque Municipal) recebe, neste fim de semana, dois espetáculos de dança de uma das mais premiadas companhias do país: a Cia Mário Nascimento. Na sexta-feira, dia 16 de junho, às 20h, o teatro traz o espetáculo “Território Nu”. Já no sábado e no domingo, dias 17 e 18 de junho, também às 20h, a Cia apresenta “Garrafa Enforcada”. Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do teatro por R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia). A bilheteria do teatro não aceita cartões. 

O espetáculo “Território Nu” explora a conquista dos espaços físico e exterior. Usa da dança para romper com o passado e se manter no presente. É sobre luta, disputa, enfrentamento e a busca do seu lugar no mundo. Na montagem, os bailarinos são aliados e levam a reflexão acerca das diversas formas de exílio, que pode ser aplicada tanto na situação dos sírios, quanto na tragédia dos atingidos por barragens. 

“Garrafa Enforcada” é uma adaptação livre de “História de Nossos Gestos”, livro de Luís da Câmara Cascudo em que são investigados os trejeitos e expressões corporais dos brasileiros. Essas particularidades do povo foram transformadas em dança por Mário Nascimento e Rosa Antunã e deram origem ao espetáculo. Profundo, “Garrafa Enforcada” aborda o gestual típico da população de forma ampla, permitindo ao grupo inúmeras possibilidades de movimento e fluidez. Na montagem esses gestos são mais que simples características, são uma forma de se comunicar e protestar.
 

Companhia Mário Nascimento



Criada em São Paulo, em 1998, pelo coreógrafo Mário Nascimento e pelo compositor Fábio Cardia, a Companhia, em seus 19 anos de existência, coleciona diversos prêmios e reconhecimento internacional. A Cia Mário Nascimento chegou a se apresentar na Alemanha com o espetáculo “Escapada”, que foi o primeiro trabalho da companhia. No ano de 2002, a Mário Nascimento deixou São Paulo e se mudou para Belo Horizonte, e, até 2008, contou com o apoio logístico da Fundação Clóvis Salgado. Hoje, a companhia é dirigida por Mário Nascimento e tem Rosa Antuña como assistente de direção e Fábio Cardia assinando a direção musical.



“Território Nu”

 



“Garrafa Enforcada”