Pular para o conteúdo principal

Chico Nunes é palco do lançamento da Secretaria de Cultura

05/09/2017 | 15:24 | atualizado em 12/09/2017 | 16:37

 Para marcar a criação da Secretaria Municipal de Cultura, a Prefeitura de Belo Horizonte promoveu, na noite desta segunda-feira, dia 4, no Teatro Francisco Nunes, um encontro recheado de apresentações musicais. Em evento aberto ao público, o prefeito Alexandre Kalil, deu posse ao secretário municipal de Cultura, Juca Ferreira, e ao novo presidente da Fundação Municipal de Cultura, Romulo Avelar.
 

Para o prefeito Alexandre Kalil, a criação da Secretaria consolida a cultura como inclusão social. “O Juca Ferreira foi chamado para justamente fazer essa transformação em Belo Horizonte. A cultura era um setor que estava abandonado e agora será revigorado e, aos poucos com muito carinho e cuidado, vamos fazer dessa secretaria um vetor importante para que se faça inclusão social por meio de uma política estruturada” disse.
 

O Teatro Francisco Nunes recebeu grande público, que participou ativamente da cerimônia. Estiveram presentes autoridades, artistas e fazedores de cultura das mais diversas áreas, como teatro, dança, circo, manifestações populares tradicionais e urbanas, audiovisual, museus, patrimônio, etc. 
 

O secretário municipal de Cultura, Juca Ferreira destacou a diversidade cultural da cidade e enfatizou a responsabilidade do poder público na fomentação do setor. “A área cultural de BH é muito qualificada e a gestão pública pode contribuir e fazer avançar vários aspectos da cultura. Já estamos nos reunindo com todos que vão conduzir esse processo, pois nossa responsabilidade é trabalhar todas as dimensões culturais de Belo Horizonte. Do hip hop à cultura sinfônica, passando por todas as manifestações musicais, contemplando também teatro, cinema, manifestações tradicionais e contemporâneas”, afirmou. 
 

Empossado presidente da Fundação Municipal de Cultura, Romulo Avelar destacou o papel da Secretaria Municipal de Cultura. “É um grande avanço no sentido de articulação do setor cultural junto à Prefeitura. A FMC está vinculada à Secretaria, mas não apenas no papel de executora. A Fundação também colabora e participa do processo estratégico de definição das políticas públicas".
 

O evento contou com apresentações de números musicais de Maurício Tizumba, Aline Calixto, Flávio Renegado, Thiago Delegado e Marcelo Veronez.
 

A criação da Secretaria Municipal de Cultura foi definida na Reforma Administrativa, Lei 11.065, sancionada pelo prefeito Alexandre Kalil no dia 1º de agosto. Caberá, ao novo órgão, a gestão da política cultural do município, promovendo, entre outras ações a formulação de políticas culturais democráticas, a promoção da diversidade cultural e étnico-racial, a elaboração e coordenação da política municipal de arquivos e a formulação de políticas públicas e planejamento das atividades das Unidades Culturais do Município. A Fundação Municipal de Cultura foi mantida, agora vinculada à Secretaria Municipal de Cultura.