Pular para o conteúdo principal

Homem e mulher, participantes do programa contra o tabagismo, segurando folhetos informativos e educativos distribuídos pelos centros de saúde.
Foto: Naara Dias/PBH

Centros de Saúde de BH promovem atividades contra o tabagismo

23/05/2018 | 16:42 | atualizado em 04/06/2018 | 17:24
31 de maio é o Dia Mundial sem Tabaco. Para promover a conscientização sobre os malefícios do cigarro e incentivar fumantes a tratarem a dependência, os centros de saúde da Prefeitura de Belo Horizonte, seguindo o Programa Municipal de Controle do Tabagismo, realizam ações em prol da redução da doença e prevenção da iniciação do tabagismo.
 
Na região Leste da cidade, o Centro de Saúde Novo Horizonte, localizado no bairro Taquaril, possui o grupo “Quero parar de fumar”, coordenado pelo farmacêutico Herman Ferreira e pela psicóloga Tânia Duarte, que oferece ajuda para quem deseja parar de fumar. “A proposta é, promover ações preventivas e de promoção à saúde, auxiliando as pessoas a superarem a dependência do cigarro e, consequentemente, a adotarem um modo de vida mais saudável”.
 
De acordo com Herman, um tratamento é realizado em 10 sessões. “Cada sessão aborda um tema específico relacionado aos benefícios de cessação do tabaco. Desenvolvendo um trabalho multidisciplinar, recebemos ao longo dos encontros diversos profissionais, como nutricionista, fonoaudiólogo, farmacêutico e profissional da saúde bucal, para ampliar o tratamento”.
 
Sebastiana Gil do Carmo conta que tentou parar de fumar sozinha, mas não conseguiu e, por isso, procurou ajuda profissional no centro de saúde. “Comecei a frequentar o grupo em 2016, mas ainda não conseguia parar de fumar, só reduzia o uso do cigarro. Nesse processo, o apoio dos profissionais foi o mais importante para mim, pois todos me incentivaram. No ano seguinte, continuei no grupo e com muita persistência, consegui parar. Agora comemoro um ano de cessação do tabaco”.
 
José Eustáquio da Silva serviu de inspiração para os seus colegas ao contar que há 26 anos superou o uso abusivo do álcool. “Como eu venci o alcoolismo, tive certeza que conseguiria vencer o vício do cigarro com o apoio e incentivo dos profissionais e dos colegas. Hoje posso comemorar dois anos de parada. Agora estou livre desse vício e minha saúde tem melhorado”.
 
A psicóloga ressalta que o mais importante nesse processo é conscientizar as pessoas sobre o quanto o cigarro é danoso à saúde e mostrá-las que é possível vencer a dependência. “Procuramos expor a elas o que irão recuperar quando não fumarem mais. O condicionamento físico é um exemplo. O uso do cigarro faz com que eles tenham falta de ar e muito cansaço. Dois meses sem fumar, ocorre uma melhora significativa nas funções respiratórias”.
 
De acordo com Herman, os interessados em participar de grupos como esse podem procurar a Unidade de Saúde mais próxima de sua residência. “Antes de iniciar um novo grupo, distribuímos cartazes e convites com a data da palestra informativa que explica os objetivos, o tratamento e seu tempo de duração”. A data de início do novo grupo no Centro de Saúde Novo Horizonte é dia 8 de junho.
 

Programa Municipal de Controle do Tabagismo

O Programa foi iniciado em 2001 e em 2004 foram capacitados os primeiros profissionais na Abordagem Intensiva aos Fumantes. Quando o Instituto Nacional de Câncer (INCA) iniciou a distribuição dos insumos para o programa (manuais e medicamentos) em 2006, foram iniciados os primeiros grupos de tratamento.
 
Todos os anos, o município realiza diversas ações para promover a redução do tabagismo, como campanhas de conscientização, capacitações aos profissionais dos centros de saúde para promover a ampliação da oferta de abordagem breve e intensiva aos fumantes. A metodologia dos cursos oferecidos pela SMSA segue a proposta do INCA / Ministério da Saúde.
 
Para aqueles fumantes que não conseguem parar através da abordagem breve, é indicada uma avaliação clínica e acompanhamento intensivo através de Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) em grupo ou individual. O acompanhamento é feito através de quatro encontros semanais. O plano de cuidado do usuário inserido no programa do SUS indicará ou não a necessidade de medicamentos de apoio.
 
 
 

23/05/2018. Centros de Saúde de BH promovem atividades contra o tabagismo. Fotos: Naara Dias/PBH