Pular para o conteúdo principal

Quadrilha junina se apresenta em formação circular.
Foto: Rafael Araújo

Centros de Referência de Assistência Social celebram aniversário nos territórios

17/07/2019 | 19:08 | atualizado em 19/07/2019 | 15:03

As equipes dos Centros de Referência em Assistência Social Confisco e Morro das Pedras, da Prefeitura de Belo Horizonte, celebraram, no último sábado, dia 13 de julho, os aniversários de implantação e abertura dos equipamentos. 

 

Fruto do orçamento participativo, o CRAS Confisco, na Região da Pampulha, completou dez anos de funcionamento e atendimento ao público e reuniu a comunidade em atividades para as famílias, exposições, oficina e apresentações dos programas e serviços desenvolvidos no espaço. 

 

O Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família (PAIF) buscou resgatar, através de oficinas, a historia da comunidade, valorizando o movimento de luta e fortalecendo o vínculo e sentimento de pertença junto ao território. O Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, Projovem e Programa Maior Cuidado destacaram as experiências dos usuários que são atendidos destacaram as experiências de usuários que acessam o equipamento municipal. O Teatro Mobs levou informação por meio da ludicidade, com a apresentação do esquete “Nós, a família”, que abordou temas como casamento, desemprego, violência sexual contra crianças e gravidez na adolescência.

 

Apresentação no CRAS Confisco

 

Maria das Dores Reis, de 66 anos, é usuária frequente do CRAS Confisco e foi homenageada por sua história de luta e parceria nos serviços. “Aqui eu adquiri minha saúde e minha autoestima. Tenho um amor imenso por essas pessoas e por esse espaço. Sou da terceira idade e sou sempre recebida com muita alegria. Aqui, considero elas como minha família. Pra mim, o CRAS é a minha segunda casa”, afirma a aposentada. 

 

O CRAS também oferece atividades voltadas para a juventude. O orientador social, Robson Caetano Nunes, destacou o poder de articulação do CRAS, onde os jovens podem acessar serviços e conhecer seus direitos. “O CRAS não foi conquistado facilmente, e a permanência do CRAS e dos serviços não é simples. Além de comemorar, precisamos continuar em luta, principalmente pelo acesso aos nossos direitos. Precisamos mostrar que o CRAS está integrado com a comunidade e sendo ocupado pela juventude”, destaca. 

 

Crianças brincam em uma área aberta e gramada.

 

O CRAS Morro das Pedras, um dos mais antigos da cidade, completou 17 anos. Aproveitando o período das tradicionais Festas Juninas, o CRAS preparou atividades que buscaram refletir, de forma lúdica, a importância do equipamento na comunidade e da oferta do serviço público às famílias. Além de uma quadrilha animada, brincadeiras típicas integraram as famílias atendidas pelo Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família e pelo Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos.

 

“As entrelinhas da comemoração deste aniversário vão além de um momento de lazer. Ele retrata e simboliza um momento ímpar para a história do CRAS Graça Sabóia Morro das Pedras. São 17 anos atendendo famílias em situações extremas de vulnerabilidade social”, comemora a coordenadora do equipamento, Fernanda Pantuso. “Avaliamos muito positivamente a evolução da política pública de Assistência Social no município”, completa. 

 

A gerente de Gestão dos Serviços de Proteção Social Básica, Haydée Gonçalves, ressalta a importância de se celebrar o aniversário dos equipamentos. “A efetiva participação das famílias e da comunidade na comemoração de mais um ano de funcionamento dos CRAS Confisco e Morro das Pedras mostra a importância destes equipamentos nos territórios. Mostra, ainda, a importância da garantia do atendimento e acompanhamento das famílias e da manutenção de espaços de convivência e de acesso a direitos que contribuem para a melhoria da qualidade de vida da população”, detalha.