Pular para o conteúdo principal

Centros Culturais recebem programação circense com espetáculos, fanfarras e cortejos
Foto: Espetáculo Não pode parar/Divulgação

Centros Culturais recebem programação circense com espetáculos e fanfarras

criado em 20/06/2022 - atualizado em 20/06/2022 | 15:25

Os Centros Culturais municipais recebem o projeto "O espetáculo não pode parar", nos meses de junho e julho, que levará a magia do circo para diversas regionais da cidade. Entre as atividades estão previstas apresentações de fanfarras, cortejos e espetáculos circenses do Grupo Circo Aloma, formado pela família circense Borges Monteiro, que já tem uma tradição centenária na arte. A programação segue os protocolos de controle da Covid-19. Toda a programação é gratuita e o projeto é realizado com recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte. Mais informações disponíveis no Portal Belo Horizonte.

Ao todo sete centros culturais receberão as atrações circenses: Centro Cultural Vila Fátima, Centro Cultural Urucuia, Centro Cultural Pampulha, Centro Cultural Padre Eustáquio, Centro Cultural Salgado Filho, Centro Cultural Usina da Cultura e Centro Cultural São Bernardo.

Neste sábado (18), o espetáculo acontece no Centro Cultural Urucuia às 10h; e no dia 24 de junho, às 9h30, no Centro Cultural Pampulha. Já no mês de julho, o projeto fará apresentações no Centro Cultural Padre Eustáquio, dia 2 de julho, às 10h30; no Centro Cultural Salgado Filho, no dia 9, às 10h; no Centro Cultural Usina da Cultura, no dia 23, às 10h; e no Centro Cultural São Bernardo, dia 30, às 9h.

Nas apresentações, a fanfarra e o cortejo circense percorrem ruas ao entorno dos centros culturais onde serão apresentados os espetáculos, convidando e conduzindo o público para o local das apresentações. Participarão desta atividade palhaços com instrumentos musicais e malabarismos. Durante o trajeto da fanfarra/cortejo, os artistas cantam versos e chulas, e fazem pequenas intervenções cômicas para o público local.

O espetáculo "O Palhaço de Picadeiro" se desenvolve com base na tradicional dramaturgia das reprises dos palhaços tradicionais. Cascatas (tapas e tombos falsos), bordões, muito improviso e interação com o público dão forma ao espetáculo. Tudo começa quando o palhaço Xuxú chega a um circo procurando por emprego. Para contratá-lo, o dono do circo, que também é um palhaço, exige que Xuxú faça um teste, que consiste em realizar as proezas que caracterizam o “Mundo do Circo”. Mesmo sem ter nenhuma habilidade como trapezista, malabarista, acrobata, equilibrista etc, Xuxú aceita passar pela prova, pois fará de tudo para conseguir emprego. Aí começam as confusões e as gargalhadas da plateia.

O Centro Cultural Vila Fátima recebeu o projeto, no sábado, dia 4 de junho.

Endereços:

Centro Cultural Urucuia - Rua W3, 500, Urucuia

Centro Cultural Pampulha - Rua Expedicionário Paulo de Souza, 185, Urca

Centro Cultural Padre Eustáquio - Rua Jacutinga, 550, Padre Eustáquio

Centro Cultural Salgado Filho - Rua Nova Ponte, 22, Salgado Filho

Centro Cultural Usina de Cultura - Rua Dom Cabral, 765, Ipiranga

Centro Cultural São Bernardo - Rua Édna Quintel, 320, São Bernardo