Pular para o conteúdo principal

Sala principal do Centro de Operações da Prefeitura com computadores. Ao fundo, telão com câmeras que monitoram a cidade.
Foto: Divulgação/PBH

Centro de Operações de Belo Horizonte completa três anos

07/06/2017 | 16:08 | atualizado em 21/03/2018 | 14:46

O Centro de Operações de Belo Horizonte (COP-BH) está completando três anos de atividades hoje, quinta-feira, dia 8 de junho. O balanço dos trabalhos integrados, realizados até o momento pelas 15 instituições que o compõem, mostra que a população foi a grande beneficiada, obtendo um serviço público mais eficiente, proporcionado pelo compartilhamento de informações e pela soma de esforços. 

Desde junho de 2014, quase 10 mil ações integradas foram executadas com êxito, resultado de 1.096 dias de trabalho ininterrupto, equivalendo a uma média de nove ações integradas por dia. Ao longo desses três anos, o COP-BH atuou em grandes eventos, com destaque para as três Viradas Culturais, três Carnavais, a Copa do Mundo, o Revezamento da Tocha e os Jogos Olímpicos. 

O funcionamento ininterrupto, durante as 24 horas do dia, sete dias por semana, somado à visualização de mais de 1.600 câmeras, que permitem monitorar o trânsito e a movimentação de pessoas nos principais espaços públicos da capital, permite que o COP-BH funcione como “os olhos” da cidade e garanta a agilidade na solução dos problemas urbanos. 

Vinculado à estrutura da Secretaria Municipal de Segurança, o COP-BH é definido pelo secretário Cláudio Beato como uma ferramenta de gestão e ação fundamental para segurança pública da capital. “O COP-BH pode ser definido como uma espécie de sismógrafo da cidade. Nele estão reunidos, em um só espaço, representantes da Defesa Civil, PM, Fiscalização, Limpeza Urbana, Polícia Civil, Prodabel, SAMU, Cemig, Gasmig, Copasa e Corpo de Bombeiros, além da BHTrans e da Guarda Municipal, entre outros. O Centro completa três anos confirmando esse sucesso e segue, agora, rumo ao futuro”, destaca Beato.



Desafios constantes


    A experiência adquirida com o posto de comando montado especialmente para o Carnaval de 2017, evento que atraiu 500 mil turistas a Belo Horizonte (30% a mais do que no ano anterior), com 350 blocos e 416 desfiles percorrendo as ruas, é um dos momentos que merecem ser lembrados, neste aniversário. 


    A plataforma integrada, – elaborada em conjunto pela Belotur e o COP-BH na ocasião –, otimizou a execução e a coordenação de ações preventivas e corretivas durante o evento. “Por meio delas, as instituições tiveram acesso aos pontos de concentração dos blocos, itinerário previsto, pontos de dispersão, volume de público, contato com os organizadores e localização dos palcos, entre outros”, conta a gerente deOperações do Centro, Denise Fontes.


    Outro desafio que se aproxima é o Arraial de Belo Horizonte, que terá novamente a montagem de um posto de comando, para funcionamento em dias específicos. O objetivo é que as atividades rotineiras do Centro de Operações não sejam comprometidas durante o período da festa.