Pular para o conteúdo principal

Foto de um cartaz da exposição com a biblioteca ao fundo
Foto: Cláudio Lacerda/PBH

Biblioteca do Professor recebe exposição sobre Anne Frank

24/10/2018 | 18:42 | atualizado em 05/11/2018 | 08:55

A exposição itinerante “Anne Frank – Histórias que ensinam valores” está aberta à visitação pública na Biblioteca do Professor, da Prefeitura de Belo Horizonte, até o dia 31/10. A mostra conta a história da jovem judia Anne Frank, que se escondeu do regime nazista durante a Segunda Guerra Mundial. A Biblioteca do Professor fica na rua Carangola, 288, bairro Santo Antônio.
 

O acervo inclui vídeos e documentos históricos que auxiliam na compreensão de fatos importantes da época e da vida de Anne Frank, com o objetivo de contribuir para a reflexão e compreensão sobre esses acontecimentos e seu impacto na atualidade.
 

Professores, diretores e alunos das escolas municipais Santo Antônio, Caio Líbano Soares e Imaco participaram da abertura da exposição, no dia 22 de outubro. A solenidade contou com a apresentação dos artefatos históricos por estudantes monitores da Escola Municipal Israel Pinheiro, palestra do diretor do Instituto Histórico Israelita Mineiro e sobrevivente do holocausto, Leon Menache, e o coral da Congregação Israelita Mineira, que cantou canções em hebraico.

 

Exposição nas escolas

A exposição, que tem caráter itinerante, já percorreu três escolas municipais de Belo Horizonte: a Escola Municipal Israel Pinheiro (idealizadora da mostra), a Escola Municipal Doutor Júlio Soares e a Escola Municipal Anne Frank.
 

Para aproximar os estudantes da realidade vivenciada por Anne Frank, são propostos trabalhos de pesquisa para os alunos das escolas municipais, com releituras da mostra criadas em cada escola por onde ela passa, ampliando suas possibilidades pedagógicas.
 

De acordo com a professora Sandra Medina, da equipe de promoção da leitura, literatura e biblioteca, o envolvimento das crianças é intenso. “Eles pesquisam, criam quadros, banners, desenhos e jogos, e se tornam monitores da exposição”, relatou.