Pular para o conteúdo principal

Uma pessoa acessando o aplicativo do Rotativo Digital BH através de um Smartphone
Foto: Divulgação/PBH

BH utiliza tecnologia Blockhain para implantar sistema de rotativo digital

10/07/2018 | 17:22 | atualizado em 27/07/2018 | 16:37
A implantação do sistema de estacionamento rotativo digital em Belo Horizonte, realizada no fim do mês passado, apresentou uma nova alternativa segura e eficiente para que os cidadãos possam contar com o serviço. O que talvez muitas pessoas não saibam é que o sistema utilizado para a criação do novo modelo colocou a capital mineira em uma posição de destaque também no campo da tecnologia, inclusive servindo de exemplo para cidades do resto mundo. 
 
Isto porque, pela primeira vez, a tecnologia Blockchain (cadeia de blocos) foi utilizada em um sistema de estacionamento rotativo. Este modelo foi criado dentro da Empresa de Informática e Informação do Município (Prodabel), em parceria com a Empresa Transporte e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans), o que significa mais eficiência e economia para os cofres públicos. 
 
Para que se tenha uma ideia, a tecnologia é a mesma utilizada na criação de criptomoedas como o Bitcoin, por exemplo. Ele garante a segurança do processo de comercialização dos créditos do rotativo digital. Na prática, isto representa mais qualidade no serviço prestado, agilidade e transparência para o cidadão que utiliza os aplicativos, para as empresas distribuidoras e até mesmo para o órgão fiscalizador, a BHTrans.
 
“O uso de Blockchain como ponto central do modelo do rotativo, além de trazer auditabilidade, segurança e confiabilidade, é uma nova fase de projetos que se abre, onde temos condições de usufruir as mais modernas tecnologias como abordagem para desafios tradicionais da gestão pública. Além disso, esta ação demonstra que é possível se trabalhar com tecnologias de ponta e inovação no setor público”, afirmou Leandro Garcia, presidente da Prodabel. 
 
Garcia participou ativamente das discussões e da definição do modelo de negócios adotado em Belo Horizonte, além do desenho da arquitetura da solução utilizando Blockchain. “O modelo de negócios proposto interage e fomenta empresas de tecnologia, que criarão os aplicativos oficiais de distribuição de créditos por meio de chamamento público, além de permitir uma fiscalização mais eficiente”, disse.
 
Belo Horizonte possui hoje 22 mil vagas de estacionamento rotativo, o que representa cerca de 100 mil oportunidades diárias para parar o carro. Os aplicativos credenciados para compra de crédito estão disponíveis nas lojas virtuais para Android e IOS. Os interessados podem acessar a página da BHTrans no site da Prefeitura e baixar o aplicativo escolhido nas lojas virtuais. 
 
Em seguida, deve ser cadastrada a placa do veículo e definida a quantidade de créditos e a forma de pagamento (cartão de crédito, débito ou boleto). Quem estiver sem celular ou não deseja utilizá-lo para comprar crédito, pode fazer a compra e acionar os créditos eletrônicos em um posto de venda mais próximo, como bancas de jornal, lanchonetes, livrarias, ou qualquer ponto credenciado, identificado com o selo do Rotativo Digital. As folhas e o talão de papel do estacionamento continuam valendo.
 

Belo Horizonte Cidade Inteligente

A implantação do estacionamento rotativo na capital mineira integra uma série de ações desenvolvidas pelo Município por meio do programa estratégico “Belo Horizonte Cidade Inteligente”, que tem por finalidade aproximar o Poder Público das empresas, universidades e cidadãos para fortalecer o ecossistema tecnológico e tornar a capital referência no desenvolvimento de soluções para Cidades Inteligentes (Smart Cities). Merecem destaque ainda as seguintes ações: 
  
- Substituição de toda a iluminação pública do município por lâmpadas de Led. São cerca de 182 mil pontos de iluminação modernizados, sendo que 33 mil deles irão contar com o sistema de Telegestão em pontos estratégicos da cidade. A previsão é que o serviço, que começou por áreas periféricas da capital, seja executado até 2020; 

- Melhoria do relacionamento da Prefeitura com o cidadão com o desenvolvimento de novo aplicativo voltada para smartphones (PBH App);

- Promoção do desenvolvimento econômico cidade, que já possui um ecossistema empreendedor reconhecido internacionalmente, por meio da criação de incentivos e a busca por soluções;

- Abertura dos dados oficiais da capital mineira (Dados Abertos); 

- Criação do Laboratório Aberto de IoT na sede da Prodabel;

- Ampliação do número de Hotspots na cidade, com foco principal nas comunidades e áreas carentes de BH;

- Projetos que utilizam a tecnologia como aliada nos eixos Governança e Serviços ao Cidadão, Desenvolvimento Econômico e Turismo, Cultura Tecnológica e Inclusão Digital, Mobilidade e Segurança Pública, Meio Ambiente, Sustentabilidade e Cidadania.
Ouça este conteúdo

Últimas Notícias

Homem segura bebê na saída de brinquedo infantil inflável, acompanhado por casal; casal  passeia à frente e mulher olha uma criança e um rapaz à frente de outro brinquedo inflável, durante o dia. BH é da Gente faz ação por alimentação saudável na Pedreira Prado Lopes

Neste domingo, dia 16/6, o BH é da Gente – Araribá vai promover ações de conscientização alimentar e da cidadania.

13/06/2019 | 22:06
Vista aérea do Parque das Mangabeiras, durante o dia. Confira os principais eventos gratuitos que acontecem em BH neste fim de semana

Confira os principais eventos gratuitos que acontecem em BH neste fim de semana, nos dias 15 e 16/6. 

13/06/2019 | 18:54