Pular para o conteúdo principal

Um pedaço de queijo fisgado pelo garfo e uma mesa de café
Foto: Arte PBH

Belotur disponibiliza livro digital que reúne artigos sobre gastronomia

22/04/2020 | 16:52 | atualizado em 29/04/2020 | 08:48

Mapear pesquisas que tenham como temática central a gastronomia e reunir artigos que dão um panorama do setor em Belo Horizonte e Minas Gerais. Com esse objetivo, a Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Belotur, lançou, no início de 2019, um edital de seleção de artigos acadêmicos sobre o tema, para a elaboração de uma publicação on-line. O resultado desse mapeamento foi compilado no livro digital “Dos sabores aos saberes: discussões acerca da gastronomia em Belo Horizonte e Minas Gerais”, que já pode ser acessado no Portal Belo Horizonte, através deste link.

A elaboração desse material foi um dos projetos apresentados pela Belotur durante a candidatura de Belo Horizonte à Rede de Cidade Criativa da Gastronomia da Unesco. A finalidade da publicação é difundir o conhecimento e o debate sobre o assunto entre as instituições, a academia e a sociedade civil. Além disso, impulsionar a relação da gastronomia com o turismo, setores que na capital mineira têm caminhado lado a lado gerando novas oportunidades.

“Esse tipo de conteúdo, mais do que incentivar a produção acadêmica e científica sobre a gastronomia em Belo Horizonte e gerar conhecimento sobre tal fenômeno, amplia o sentimento de pertencimento dos belo-horizontinos com a sua própria cidade. Esses estudos também servem como base para o Poder Público criar e justificar políticas específicas para o setor”, afirma Gilberto Castro, presidente da Belotur.

O livro digital contém sete capítulos. O primeiro fala sobre os projetos, ações e propostas que foram responsáveis pela escolha de Belo Horizonte como uma das cidades criativas da Unesco. Em seguida, a publicação apresenta o resultado de uma pesquisa realizada pelo Observatório do Turismo de Belo Horizonte acerca da percepção do morador belo-horizontino em relação ao setor gastronômico da cidade. Os capítulos seguintes apresentam os trabalhos selecionados por meio do edital.

O material segue com um artigo sobre o uso do queijo mineiro na cozinha contemporânea, de autoria de Elisete Ribeiro e Jackson Cabral. O capítulo seguinte, do autor Pablo Henrique Moreira, traz o conceito de comfort food na culinária mineira e sua relação com o turismo na cidade. Já o texto de autoria de João Francisco Carvalho, Ulisses Maia e Vinícius Curtts contempla uma discussão sobre processos de inovação tecnológica em microcervejarias da cidade. O livro ainda traz um artigo que analisa a memória afetiva e sua relação com a culinária típica mineira, de Joinglis Batista, Monique Bertoldo e Maria Lamounier. Para finalizar, Lorenna Dias e Jackson Cabral analisam o conceito de receptividade característica da comunidade mineira e sua gastronomia.

 

Belo Horizonte: Cidade Criativa da Gastronomia pela Unesco

Belo Horizonte entrou para a rede de Cidades Criativas da Gastronomia pela Unesco em outubro de 2019. Com isso, a capital mineira integra o grupo de cooperação internacional entre cidades que têm atividades criativas como propulsoras do desenvolvimento sustentável. Belo Horizonte foi eleita para uma das duas vagas destinadas a candidaturas brasileiras, ao lado de Fortaleza, designada no campo criativo Design.