Pular para o conteúdo principal

Vista aérea de Belo Horizonte
Foto: Divulgação/PBH

Belo Horizonte se destaca no cumprimento de metas da ONU

25/03/2021 | 16:54 | atualizado em 30/03/2021 | 15:13

Com a nota de 60.1, Belo Horizonte obteve o 5º lugar entre municípios brasileiros com mais de 1 milhão de habitantes no último ranking relacionado ao cumprimento das metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU).  A informação consta no Índice de Desenvolvimento Sustentável das Cidades (Brasil IDSC-BR), lançado no último dia 24 pelo Programa Cidades Sustentáveis (PCS) e pela Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável (Rede SDSN Brasil). 

 

Com valores no intervalo entre 0 e 100, o índice avalia o desempenho de 770 cidades com base em 88 indicadores e visa estimular o monitoramento e a avaliação do cumprimento dos ODS nas cidades brasileiras. 

 

A comparação do desempenho de Belo Horizonte em cada um dos 17 ODS com os demais municípios com mais de 1 milhão de habitantes, mostra que a cidade obteve o 2º melhor desempenho em três importantes objetivos: ODS 3 (Saúde), ODS 4 (Educação) e ODS 13 (Ação contra a mudança do clima). 

 

A capital mineira também apresentou um conjunto importante de indicadores com metas já cumpridas segundo os parâmetros utilizados pelo IDSC, tais como: Energia Limpa e Acessível (ODS 7), medido pelo acesso domiciliar à energia elétrica; o ODS 9 (Indústria, Inovação e Infraestrutura), com os indicadores de investimento público em infraestrutura com relação ao PIB e participação de empregos nos campos de conhecimento e tecnologias; Ação Contra a Mudança do Clima (ODS 13), medido pelos indicadores de emissão de CO2 e percentual do município desflorestado; e pelo ODS 14 (Vida na Água), com o indicador de esgoto tratado. 

 

Segundo o subsecretário de Planejamento e Orçamento, Bruno Passeli, tal desempenho positivo reforça a importância do compromisso assumido em Belo Horizonte com o monitoramento da Agenda ODS e o alinhamento desses objetivos com os instrumentos de planejamento no município, como o Plano Plurianual de Ações Governamentais (PPAG). Desde 2017, “cientes do papel das cidades para enfrentar os desafios colocados por uma agenda de sustentabilidade, fizemos este alinhamento no início da gestão, tendo ratificado o compromisso com o Decreto 17.135/2019, que estabeleceu a Agenda ODS como referência para o planejamento de médio e longo prazo das políticas públicas municipais”, afirma Passeli. 

 

O gerente de Indicadores Rodrigo Nunes lembra que as agendas globais de desenvolvimento são de grande importância, pois orientam a ação pública por meio do estabelecimento de metas e indicadores de gestão que possibilitam mensurar os avanços e trocar experiências com outros municípios. “A partir de 2008, a Prefeitura de Belo Horizonte lidera uma rede de parceiros que compõem o Observatório do Milênio e, desde então, monitora sistematicamente o desempenho da cidade em relação às metas de desenvolvimento global. Tal iniciativa permite à cidade dispor de um conjunto sempre atualizado de informações para planejar as suas ações de políticas públicas alinhadas às metas de desenvolvimento sustentável, o que contribui para o desempenho positivo do município em diversos indicadores presentes no IDSC”, conclui. 

 

Diante da crise global imposta aos municípios pela pandemia do novo coronavírus, a Prefeitura destaca que a gestão de políticas públicas com base em dados e evidências será, mais do que nunca, fundamental para assegurar a resiliência e a sustentabilidade ambiental, social e econômica da nossa cidade.

 

Mais informações podem ser obtidas nestes links: 

 

IDSC-BR 

 

Relatório de Acompanhamento dos ODS de Belo Horizonte (2020)