Pular para o conteúdo principal

Artista no palco da Parada LGBT de 2017; foto ilustrativa.
Foto: Amira Hissa/PBH

Belo Horizonte recebe, no domingo, dia 8/7, a 21ª edição da Parada LGBT

05/07/2018 | 19:18 | atualizado em 05/11/2018 | 10:17

Belo Horizonte recebe neste domingo, dia 8 de julho, a 21ª edição da Parada LGBT. Com o tema “Mais Democracia e Mais Direitos Humanos: Esse é o Brasil que queremos para as LGBT”, a expectativa é que o evento reúna um público de 100 mil pessoas.

 

O palco da festa da diversidade é a Praça da Estação, onde as atividades artísticas de drag queens, músicos e grupos de dança voluntários serão iniciadas a partir das 11h. Às 16h está prevista a saída da marcha, que será guiada por trios elétricos e seguirá pela avenida Amazonas até a Praça Raul Soares.

 

A Parada LGBT de Belo Horizonte é promovida pelo Centro de Luta pela Livre Orientação Sexual de Minas Gerais (CELLOS-MG) em parceria com a Prefeitura de Belo Horizonte e Belotur. O Executivo Municipal investiu R$120 mil na estrutura do megaevento. A edição de 2017 movimentou R$4,3 milhões de reais, com ocupação média de 82% da rede hoteleira da capital, aquecendo a economia e promovendo atividades de bares, restaurantes e grupos culturais.

 

Serviços municipais ligados à garantia de direitos sociais, nas áreas da assistência social e a saúde, contarão com intensa divulgação no local do evento, que é estruturado com barracas da Prefeitura de Belo Horizonte e de parceiros, como a Defensoria Pública do Estado, a UFMG e o Consulado Britânico. Um vídeo com foco em ações de prevenção combinada ao HIV foi produzido especialmente para a Parada, pelo Município.

 

 

Estrutura e pesquisa

Uma pesquisa, desenvolvida em uma correalização da Prefeitura, por meio da Belotur, Diverso (grupo de pesquisa da UFMG) e CELLOS-MG, será feita pelo terceiro ano consecutivo para traçar o perfil dos visitantes e moradores de Belo Horizonte que vão participar do megaevento. O questionário trará informações como o perfil socioeconômico, o acesso aos serviços e políticas públicas pela população LGBT, a experiência de situação de violência e a avaliação da infraestrutura do evento, além de gastos e estimativas referentes à movimentação econômica gerada pela manifestação.

 

 

Política LGBT é fortalecida

As ações e políticas para o público LGBT no Município têm sido fortalecidas de forma gradativa e sistemática desde 2017. Além da criação da Diretoria de Políticas para a População LGBT, o Centro de Referência da População LGBT foi reaberto e estruturado, o que possibilitou um aumento de 134% no número de atendimentos realizados em comparação ao primeiro quadrimestre de 2017.

 

Outro importante avanço foi a criação de um grupo de trabalho para a implantação do campo nome social nos registros e atendimentos de todos os serviços da administração direta e indireta do município.

 

A Lei 8.176/01, que prevê penalidades para empresas e agentes públicos que praticarem discriminação contra a população LGBT, foi aplicada pela primeira vez no Município. Paralelo a isso, em 2017 foram realizadas capacitações para 1.097 agentes públicos, com foco no atendimento humanizado das pessoas LGBT.

 

Confira aqui a operação de transportes e trânsito para a 21ª Parada LGBT.

Últimas Notícias

Equipe do time de futebal Radiante, com cerca de 22 integrantes, comemora vitória do módulo B da Copa Centenário. Radiante e Taquarinense comemoram o título da Copa Centenário 2018

Radiante Futebol Clube e Taquarinense Futebol Clube são os campeões dos módulos B e C da Copa Centenário de Futebol Amador Wadson Lima 2018.

12/11/2018 | 19:42
Centro de Saúde Cafezal será reaberto com estrutura ampliada e novas instalações

A Prefeitura de Belo Horizonte vai entregar para a população, em dezembro, o novo Centro de Saúde Cafezal.

12/11/2018 | 19:33