Pular para o conteúdo principal

Área atingida por queimadas na Serra do Engenho Nogueira ganhará 615 novas árvores
Foto: PBH/ Divulgação

Área atingida por queimadas, na Regional Pampulha, ganhará 615 novas árvores

criado em 28/09/2022 - atualizado em 28/09/2022 | 17:46

Dando continuidade à revitalização de cerca de 10 mil metros quadrados em área pública na Serra do Engenho Nogueira, na região da Pampulha, a Prefeitura vai plantar 615 novas mudas de árvores nativas de Mata Atlântica na próxima semana. O trecho a ser recuperado foi atingido em junho por um incêndio iniciado em área particular próxima ao Anel Rodoviário, que se alastrou e destruiu aproximadamente 300 das 5 mil árvores recém-plantadas no espaço. Os plantios são fruto de compensação ambiental decorrente de intervenção em vegetação para fins de edificações. 

 

Logo após o desastre, o projeto Montes Verdes iniciou o processo de revegetação da área afetada. Recentemente, também foram construídos 1.100 metros de aceiro nos locais de plantio, para prevenir a passagem do fogo para as áreas de vegetação, evitando a incidência de queimadas e propagação dos incêndios. "Mesmo antes desse incêndio, a região já havia passado por replantios. As manutenções frequentes no espaço, inclusive, ajudaram a conter as chamas e evitar que o fogo se espalhasse mais. Sabendo disso, a construção desses aceiros se torna primordial na prevenção de eventos dessa natureza”, explica Wanderson Marinho de Abreu, idealizador do Projeto Montes Verdes e servidor da Secretaria Municipal de Meio Ambiente.

 

O Montes Verdes é o projeto do município que atua nas áreas verdes degradadas da capital. A iniciativa prioriza ações em espaços que tenham sofrido com queimadas, ou passaram por ocupações irregulares, poluição, entre outros, e tem por objetivo identificar, catalogar, caracterizar, propor e executar planos de reflorestamento. O foco inicial do projeto são as áreas públicas municipais, utilizando, para sua execução, desde recursos humanos existentes na própria Prefeitura, até recursos financeiros advindos de medidas compensatórias, compensações ambientais e condicionantes do licenciamento ambiental.

 

É importante ressaltar que incêndios florestais motivados pela ação humana são crimes previstos pelo Código Penal, com pena de 3 a 6 anos de reclusão e multa. A Prefeitura realiza constantes iniciativas de conscientização, como relata o secretário Municipal de Meio Ambiente, Mário Werneck. “Os incêndios florestais são uma infeliz realidade na nossa sociedade. O Executivo, além de tentar revitalizar os espaços, coloca esse assunto em pauta na Educação Ambiental para que, por meio da conscientização humana, não precisemos recuperar ainda mais áreas do município. A comunidade precisa se apropriar dos bens naturais, no sentido de entender que a sua depredação vem em detrimento do benefício do próprio homem e das gerações futuras que dependem da natureza para sobreviver”, conclui.