Pular para o conteúdo principal

Apresentado programa que aloca pessoas em situação de rua no mercado de trabalho

01/03/2019 | 13:38 | atualizado em 01/03/2019 | 13:38

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e da Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania, apresentou para empresários o Programa Estamos Juntos, que oferece uma aliança entre o poder público e a sociedade, com o objetivo de fomentar e garantir a inclusão produtiva para a população em situação ou com trajetória de vida nas ruas de Belo Horizonte. O encontro, que aconteceu na sede da Prefeitura, na quarta-feira, dia 27, reuniu dirigentes e representantes de 18 instituições de classes e empresas dos setores da construção civil, mobilidade, combustíveis e varejo.


Na reunião, o secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico e subsecretário de Trabalho e Emprego, Bruno Miranda, destacou a importância da aliança entre a Prefeitura e o setor produtivo da cidade para encontrar soluções que ofereçam oportunidades de trabalho e renda para a população em situação de rua na capital mineira. Ele explicou que o Sine de Belo Horizonte, por meio da Central de Vagas, já está habilitado para receber as oportunidades para o público do programa.


Foi apresentada aos participantes a metodologia que será utilizada para a criação e o favorecimento da política de inserção produtiva. Para o programa, foram definidas quatro ações principais: alocação no trabalho formal; estímulo ao empreendedorismo e economia solidária; criação de frentes de trabalho no Executivo Municipal e em instituições parceiras; e por fim, qualificação profissional. Além disso, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico definiu as áreas focais de prestação de serviços. Os setores prioritários serão construção civil, indústria e comércio, serviços gerais e domésticos, jardinagem, paisagismo e limpeza urbana. Há, ainda, as áreas de artesanato, criação e moda, artes cênicas, artes plásticas, artes gráficas e audiovisual, logística em eventos, turismo e gastronomia, beleza e estética.


Foi apresentado, ainda, o esforço da Prefeitura de Belo Horizonte na criação de oportunidades de saída das ruas. Para a secretária municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania, Maíra Colares, a perda de emprego e de moradia estão entre as principais motivações para a vida nas ruas. “A inserção produtiva dessa população é importante no enfrentamento desse fenômeno. Precisamos de esforços conjuntos, por meio do compartilhamento de responsabilidades entre poder público e sociedade. Nesse sentido, geração de trabalho e renda é fundamental”, ressaltou.


Preparação para o trabalho


Os candidatos a vagas terão um treinamento promovido pela Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania e serão encaminhados às empresas para entrevista e seleção. Após a inserção do trabalhador, a Subsecretaria da Assistência Social realizará o acompanhamento socioassistencial do cidadão. “Nossa perspectiva é de dar segurança ao empregador, buscando a inserção de pessoas que estão em construção de novos projetos de vida, que tenham um histórico de experiência de trabalho ou a motivação para uma oportunidade profissional”, informou a secretária.


O encontro com os empresários reuniu também o subsecretário de Assuntos e Investimentos Estratégicos, Marcos Mandacaru, e o subsecretário de Assistência Social, José Cruz. As empresas participantes foram a Construtora Terraço, Arcos Dourados (Mc Donalds), Drogaria Araújo, Itambé, CCPR, CDL – BH e CDL Jovem, Sesc, Associação Mineira de Supermercados (AMIS), KTM Engenharia, SetraBH, Instituto Periférico, Minaspetro, DMA (EPA e Super Nosso), MRV, MGS e Localiza.


Transformação


A Construtora Terraço já aderiu ao Programa Estamos Juntos. Inicialmente, foram quatro contratações para trabalho em Ibiá, no Triângulo Mineiro. Hoje, mais oito pessoas em situação de rua já foram selecionadas para fazerem parte da equipe da construtora.


A coordenadora de Desenvolvimento da Construtura Terraço, Etiene Azevedo, explica que a decisão das contratações de pessoas em situação de rua partiu da diretoria, já que a empresa oferece alojamentos, alimentação e os benefícios trabalhistas exigidos em lei. A iniciativa recebeu apoio dos demais funcionários e os novos contratados estão sendo acompanhados e avaliados.