Pular para o conteúdo principal

Alunos do Superar conquistam oito medalhas nas Paralimpíadas Escolares

26/11/2018 | 16:46 | atualizado em 03/12/2018 | 13:57

Os atletas do programa Superar conquistaram oito medalhas nas Paralimpíadas Escolares realizadas de 19 a 24 de novembro, em São Paulo. A competição é organizada pelo Comitê Paralímpico Brasileiro e contou com a participação de 989 atletas, de 12 a 17 anos, vencedores do certame estadual dos jogos escolares.

 

Dos 72 estudantes-atletas que integraram a delegação mineira na competição, sete são usuários do Superar, um programa realizado pela Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer, que promove a inclusão social de 957 pessoas com deficiência, com atividades esportivas e culturais.

 

Os alunos do Superar, Matheus Micheti Batista e Maria Vitória Barcelos obtiveram cinco medalhas (uma de ouro, uma de prata e três de bronze) no tênis de mesa, nas modalidades individual e coletiva. O desempenho contribuiu para Minas Gerais conquistar o terceiro lugar geral de tênis de mesa nas Paralimpíadas.

 

No judô, o Superar ficou com três medalhas de bronze conquistadas pelos atletas Gabriel Gomide da Cunha, Daniel Batista e Andrielle Ribeiro Gomes. A delegação mineira contou ainda com dois técnicos do quadro de professores do Superar, Marcelo Mendes Melo e Thamires Rodrigues da Costa.

 

Vale registrar que Michetti, de 15 anos, conquistou pelo quarto ano consecutivo a medalha de ouro no tênis de mesa na Paralimpíada. Ele participa de aulas do Superar no Centro de Referência para a Pessoa com Deficiência (avenida Nossa Senhora de Fátima, 2.228, Carlos Prates, região Noroeste).

 

O número de medalhas conquistadas por alunos do Superar neste ano mais que dobrou – oito contra três em 2017. Para Marcelo Mendes, gerente do programa, isso demonstra o aumento do nível de qualidade técnica dos alunos e dos professores. “As Paralimpíadas Escolares constituíram numa grande oportunidade de aprendizado e avaliação do trabalho do programa, como reforço da importância do esporte para a vida dos alunos e de valorização dos profissionais que atuam nesta área”, avalia Mendes.

 

Encerrada dia 24, em São Paulo, as Paralimpíadas Escolares foram realizadas no Centro Paralímpico Nacional e mobilizaram estudantes-atletas de 23 estados brasileiros e do Distrito Federal.


 

O programa

O Superar atende a alunos com deficiência física, visual, intelectual, auditiva, múltipla e com autismo. Atualmente, são mais de 950 alunos atendidos. A meta de chegar a 850 atletas até o fim do ano, portanto, já foi superada.

 

O programa conta com dois Centros de Referência e sete núcleos regionalizados – Colégio Marconi, Clube Palmeiras e escolas estaduais de ensino especial Amaro Neves, Sandra Risoleta e João Moreira Salles, além da Associação de Deficientes Visuais de Belo Horizonte e da Associação de Surdos.

 

Ao todo, 16 modalidades são oferecidas: atletismo, basquetebol, bocha regular, bocha paralímpica, dança, futsal, goalball, judô, natação, patinação, rúgbi em cadeira de rodas, tênis de mesa, voleibol sentado, parataekwondo, funcional e percussão.

 

Os requisitos para se inscrever no Programa são idade superior a seis anos, apresentação de laudo comprovando a deficiência e disponibilidade de vagas. Os contatos são pelos telefones 3277-4546 e 3277-7681 além do e-mail superar@pbh.gov.br.