Pular para o conteúdo principal

Duas guardas municipais em evento carnavalesco realizando ação de conscientização contra assédio

Ações contra o assédio sexual, da Guarda Municipal, chega ao bairro São Geraldo

criado em 28/02/2019 - atualizado em 24/05/2019 | 15:07

Na noite desta quarta-feira, 27/2, as ações do Grupo contra o Assédio Sexual, composto por agentes femininas da Guarda Municipal, foram levadas ao bairro São Geraldo, região Leste da capital, durante o desfile do bloco Spiro Giro. O trabalho foi marcado pela receptividade do público, especialmente as foliãs, que faziam questão de se aproximar das agentes para elogiar a iniciativa e pegar os adesivos contra a importunação sexual distribuídos no local.


Os organizadores do Spiro Giro manifestaram apoio à intensificação da luta contra o assédio sexual no Carnaval, iniciativa da Prefeitura de Belo Horizonte e parceiros, e cederam os microfones do bloco para que as guardas femininas Patrícia Flávia e Claudete Marcelino alertassem os foliões para o fato de que importunação sexual agora é crime.


A agente feminina Patrícia destacou algumas das atitudes que configuram em assédio sexual, quais as punições previstas para o crime e como a vítima deve agir para denunciar o autor. A rede de atendimento disponível para dar agilidade à autuação dos assediadores também foi informada.


Campanha continua


A campanha vem sendo realizada desde setembro do ano passado pelas agentes femininas da Guarda Civil Municipal de Belo Horizonte, em estações de embarque de ônibus e do metrô, para incentivar as vítimas a quebrar o silêncio diante de casos de assédio ocorridos no transporte coletivo.


Durante os eventos do Carnaval, as abordagens educativas são realizadas nos blocos, com o foco na orientação das vítimas, que devem buscar ajuda recorrendo ao guarda municipal, policial civil ou policial militar mais próximo. O telefone 153, da Guarda Municipal, 197, da Polícia Civil, ou 190, da Policiar Militar, também são opções para denunciar o crime.