Pular para o conteúdo principal

Abertura do FIT-BH 2018 leva cinco mil pessoas ao Parque Municipal

14/09/2018 | 11:20 | atualizado em 05/11/2018 | 11:25

Cerca de cinco mil pessoas participaram da abertura da 14ª edição do Festival Internacional de Teatro Palco e Rua de Belo Horizonte (FIT-BH), na noite desta quinta-feira, 13 de setembro, no Parque Municipal Américo Renné Giannetti.  O FIT é uma promoção da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), por meio da Secretaria Municipal de Cultura e da Fundação Municipal de Cultura, e do Instituto Periférico.
 

O Secretário Municipal de Cultura, Juca Ferreira, salientou que o FIT-BH é o mais importante e popular dos festivais que acontecem em Belo Horizonte. “O FIT-BH já é um patrimônio da cidade e tem uma função de atualizar as artes cênicas e o teatro de BH. Esse ano, a gente procurou inovar em algumas coisas, como no edital para curadoria. Isso foi uma novidade. É uma maneira de aprofundar a relação com o meio cultural. O órgão público não precisa ser um castelo fechado, ao contrário. Tem que se abrir ao fluxo da cidade”, afirmou Juca Ferreira.
 

A presidente da Fundação Municipal de Cultura (FMC), Fabíola Moulin destacou que o FIT-BH está alinhado às políticas públicas da Secretaria Municipal de Cultura. “É um espaço para os artistas locais, nacionais e internacionais.  Possibilidade de criar intercâmbios e expandir para a cidade”, comentou.
 

A primeira apresentação da noite foi “Batucada”, do coreógrafo piauiense Marcelo Evelyn. Em uma versão especialmente concebida para a abertura do FIT, 150 integrantes, entre artistas e não artistas se misturaram ao público e, com instrumentos improvisados e máscaras, criaram uma batucada própria, contagiando quem estava presente.
 

De acordo com Marcelo Evelyn, pela primeira vez, o “Batucada” se apresentou em um espaço aberto. “Batucada” é um acontecimento alegórico, artístico e político. Gostei do resultado. É muito bom  que um festival importante como o FIT começar em lugar central e querido pelas pessoas de Belo Horizonte como o Parque Municipal”, comentou o coreógrafo.
 

A vendedora Vanda Ferreira, 32 anos, não escondia o seu encantamento. “É a primeira vez que participo de um festival de teatro. É  surpreendente e contagiante”, comentou.
 

Na sequência, o público seguiu para um encontro  com a intervenção Looping: Bahia Overdub que, a partir da dinâmica de sonoridades baianas e luzes, envolveu o público, que terminou dançando junto com os 120 artistas e não artistas que prepararam a ação.
 

Após as intervenções, o público seguiu para o Ponto de Encontro FIT, cujo palco foi inaugurado com show de Anelis Assumpção. Para fechar a programação de abertura, Linn da Quebrada, que cantou em favor da quebra de paradigmas sexuais, de gênero e de corpo, incentivando o público a dançar.
 

A 14ª edição do FIT-BH tem curadoria de Grace Passô, Luciana Romagnolli e Soraya Martins. Elas propõem um olhar sobre as diásporas africanas e a cena nordestina, com uma seleção de trabalhos que espelham o real teatro brasileiro contemporâneo. O festival vai até o dia 23 de setembro.

 

A programação completa do FIT-BH você encontra no site do evento.

Últimas Notícias

Equipe do time de futebal Radiante, com cerca de 22 integrantes, comemora vitória do módulo B da Copa Centenário. Radiante e Taquarinense comemoram o título da Copa Centenário 2018

Radiante Futebol Clube e Taquarinense Futebol Clube são os campeões dos módulos B e C da Copa Centenário de Futebol Amador Wadson Lima 2018.

12/11/2018 | 19:42
Centro de Saúde Cafezal será reaberto com estrutura ampliada e novas instalações

A Prefeitura de Belo Horizonte vai entregar para a população, em dezembro, o novo Centro de Saúde Cafezal.

12/11/2018 | 19:33