Pular para o conteúdo principal

Mapa de intervenção na rua Simão Tamm, no bairro Cachoeirinha, entre os dias 26 e 29/4.
Arte: Divulgação

Intervenção no Cachoeirinha apresenta modelo de rua mais segura para pedestres

24/04/2019 | 20:37 | atualizado em 24/05/2019 | 15:07

A partir de sexta-feira, dia 26 de abril, até a segunda-feira, dia 29, a rua Simão Tamm, entre ruas Cônego Santana e Conde Santa Marinha, no bairro Cachoeirinha, será redesenhada e pensada temporariamente no modelo de planejamento Zona 30. O projeto prevê o estabelecimento de vias locais com velocidade máxima de 30km/h para veículos, priorizando quem anda a pé, de bicicleta ou quem tem mobilidade reduzida, principalmente os idosos.

 

A intervenção na rua Simão Tamm inclui nova pintura, plantas, guarda-sóis, bancos e outros elementos temporários, que irão redistribuir o espaço da rua com o objetivo de tornar a convivência entre os pedestres, ciclistas e motoristas mais pacífica. Nos locais em que foi adotado, o projeto resultou na redução significativa do número de acidentes nessas vias, transformando-as em locais mais seguros, com maior espaço para convivência e melhor acesso a serviços.

 

A ação é uma parceria da Prefeitura, por meio da BHTrans, e do Instituto de Políticas de Transporte & Desenvolvimento, com o apoio da Citi Foundation. O planejamento da Zona 30 na região já contou com oficinas e ações envolvendo organizações internacionais e locais.

 

 

Zona 30

O conceito principal do Zona 30 é garantir que a velocidade dos veículos se mantenha baixa, invertendo as prioridades no uso da via. A coordenadora de Sustentabilidade e Meio Ambiente da BHTrans, Eveline Trevisan, explica, entretanto, que não basta apenas regulamentar a velocidade, mas adotar medidas combinadas, como a revisão do desenho e a ocupação das vias,  acréscimos de calçadas nas esquinas, variação das modalidades de estacionamento, instalação rotatórias e travessias elevadas e a ocupação dos espaços com bancos, plantas e praças.

 

“Precisamos desses artifícios urbanos para que os condutores compreendam que estão trafegando em um lugar diferenciado, em que a intenção é preservar a vida das pessoas e oferecer mais qualidade de vida para aqueles que caminham pelas ruas da cidade. E, por isso, a identidade visual também é muito importante”, assinala.

 

A instalação de Zonas 30 é uma medida contemporânea e vem sendo aplicada em diversos países, como Inglaterra, Holanda, França, Áustria, Espanha, Canadá, México, dentre outros. No Brasil, as cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba já contam com áreas que tiveram as velocidades dos automóveis limitadas para o uso seguro da circulação de pedestres e dos ciclistas.

 

 

Em Belo Horizonte

Em agosto de 2018, duas áreas de Belo Horizonte foram objeto de estudos para a implantação do Zona 30, por apresentarem características potencialmente favoráveis para o projeto: a região hospitalar e o entorno da rua Simão Tamm. Esses estudos fizeram parte das atividades do Workshop Internacional “Connective Cities: discutindo as Zonas 30 e uma cidade viável para todas e todos”, ocorrido em Belo Horizonte entre os dias 20 e 23 de agosto de 2018.

 

O evento trouxe à cidade especialistas internacionais, representantes do Instituto de Políticas de Transporte & Desenvolvimento, do WRI BRASIL, de diversas áreas da Prefeitura, da sociedade civil, de comunidades e da BHTrans para discutirem as bases necessárias ao desenvolvimento de projetos Zona 30 em Belo Horizonte, os desafios para sua viabilização e a apresentação de casos bem-sucedidos.

Ouça este conteúdo

Últimas Notícias

Vista lateral do Museu de Arte da Pampulha, com lagoa ao fundo, durante o dia. Programa Bolsa Pampulha recebe a artista Rosângela Rennó

O Museu de Arte da Pampulha recebe, nos dias 6 e 7/7, oficina e palestra com a artista Rosângela Rennó.

25/06/2019 | 20:00
Mais de trinta pessoas transitando entre estandes do Festival Internacional de Quadrinhos de Belo Horizonte, o FIQ-BH. FIQ-BH concorre a prêmio Jayme Cortez

Pela sua contribuição para o quadrinho nacional, o Festival Internacional de Quadrinhos de Belo Horizonte concorre a um prêmio.

24/06/2019 | 20:17