Pular para o conteúdo principal

PBH apresenta propostas para evitar inundações na região da avenida Vilarinho

19/12/2018 | 19:47 | atualizado em 21/12/2018 | 14:39
Na quarta-feira, dia 19 de dezembro, a Prefeitura de Belo Horizonte apresentou os resultados do trabalho desenvolvido pelo Comitê Estratégico de Emergência para solucionar o problema das inundações na região da avenida Vilarinho. O Comitê foi criado pela Prefeitura no último dia 21/11 para elaborar propostas que resolvam, de forma definitiva, a ocorrência das inundações na região. 

O projeto foi apresentado em entrevista coletiva à imprensa com a participação do prefeito Alexandre Kalil e dos secretários municipais de Fazenda, Fuad Noman, de Obras e Infraestrutura, Josué Valadão, e do superintendente da Sudecap, Henrique Castilho, além de um representante da Engesolo Engenharia, única empresa a se manifestar à Sudecap com sugestão de alternativa técnica após a criação do comitê. Estavam presentes também o secretário municipal de Planejamento, Orçamento e Gestão, André Reis, a secretária municipal de Política Urbana, Maria Caldas, o secretário adjunto de Fazenda, João Fleury e o procurador geral do Município, Thomaz de Aquino Resende. 

O prefeito Alexandre Kalil explicou que as intervenções serão subterrâneas e, por isso, não será preciso realizar desapropriações ou grandes desvios de trânsito. “O mais importante é que agora temos condições de fazer uma planilha das obras necessárias para resolver, de forma definitiva, o problema de enchentes na avenida Vilarinho. Se der tudo certo, conseguimos acabar as obras em um ano e meio, a partir do início das intervenções”, afirmou.
 


Ações previstas 

De acordo com as soluções de micro e macrodrenagem mostradas pela empresa, serão construídos dois túneis (que desviarão as vazões excedentes  dos córrego Vilarinho e do Nado), aberturas na cobertura do canais existentes, um minitúnel auxiliar no Ribeirão Isidoro que irá aumentar a capacidade hidráulica do sistema de microdrenagem, um canal de macrodrenagem no Córrego Floresta (uma bacia de detenção vai reter o volume de água que será conduzido pelo túneis 1 e 2), um viaduto sobre o canal, na rua Joaquim Clemente, e uma estrutura hidráulica de confluência, que disciplinará o fluxo dos córregos do Nado, Vilarinho e Isidoro.


Prevista para ocorrer até abril de 2019, a licitação da empresa que fará as intervenções será feita por meio de Regime Diferenciado de Contratação e com contratação integrada de projeto executivo e obra. O início das obras, estimadas em R$ 300 milhões, deve acontecer em julho do ano que vem, com previsão de término no fim do segundo semestre de 2020, caso não sejam encontrados obstáculos, tais como interferências com redes não mapeadas.
 

A apresentação do Comitê Estratégico de Emergência está disponível no portal da Prefeitura.
Ouça este conteúdo

Últimas Notícias

PBH realiza reconstrução da rede de drenagem na avenida dos Andradas

Reconstrução da rede de drenagem na avenida dos Andradas gera economia e mais segurança à população.

16/01/2019 | 19:44
Fachada do BH Resolve, durante o dia. Sala Mineira do Empreendedor, no BH Resolve, vai oferecer serviços da Fecomércio

Desde 15/1, a Fecomércio MG vai oferecer seus serviços na Sala Mineira do Empreendedor, no BH Resolve.

15/01/2019 | 19:50