Pular para o conteúdo principal

APPIA: horizontes da adolescência

criado em 22/09/2021 - atualizado em 11/11/2021 | 15:55

Appia 2

 

APPIA: horizontes da adolescência é um dos programas da política educacional do município destinado, especialmente, aos/às estudantes de 9 a 14 anos e que tem como objetivo a melhoria da qualidade da educação, por meio da atenção aos direitos dos/as estudantes a um percurso de escolarização contínuo, integrado e exitoso.

Assim, as ações pedagógicas desenvolvidas nesse programa pretendem criar uma rede de interação entre os/as professores/as, os/as estudantes e os processos de ensino-aprendizagem, numa perspectiva de compreensão dos sujeitos adolescentes e de suas especificidades educacionais, considerando a integralidade de sua formação.

Essa rede de interação se organiza em ações de formação docente, acompanhamento da aprendizagem dos/as estudantes, elaboração coletiva de repertórios de inspiração pedagógica e na definição e compreensão dos conhecimentos e objetivos de aprendizagem para cada ano escolar, de modo integral e contínuo. Essas ações possibilitam o desenvolvimento de um planejamento de ensino significativo, com vistas à formação integral dos sujeitos, ou seja, ao seu desenvolvimento e a sua aprendizagem.

 

PLANO PEDAGÓGICO REMOTO EMERGENCIAL

O Plano Pedagógico do Ensino Remoto Emergencial (PPRE) visa potencializar, acompanhar e consolidar o processo de ensino-aprendizagem, no contexto pandêmico, com atividades remotas (virtuais e/ou impressas), considerando ações diagnósticas e viabilizando mediação presencial, nos termos definidos pelos protocolos sanitários.

 

ícone pdf  1- Detalhamento do Plano Pedagógico Remoto Emergencial para os(as) estudantes do e do anos do Ensino Fundamental da Rede Municipal de Educação de Belo Horizonte

 

ícone pdf  2- Detalhamento do Plano Pedagógico Remoto Emergencial para os(as) estudantes do 6º ao 9º anos do Ensino Fundamental da Rede Municipal de Educação de Belo Horizonte

 

PROJETO PERCURSO PEDAGÓGICO- GRUPO DE TRABALHO INTENSIVO - 4º e 5º anos

Para responder aos desafios de reduzir a defasagem de aprendizagem em alfabetização, letramento, numeramento matemático e resolução de problemas dos estudantes do 4º e 5º anos na RME-BH, surge o Projeto Percurso Pedagógico - Grupo de Trabalho Intensivo - 4º e 5° anos com o principal objetivo de fundamentar um fazer pedagógico capaz de atender às especificidades desse público e proporcionar o avanço com qualidade em sua trajetória escolar.

 

Organização dos agrupamentos e estrutura geral do projeto:

  • Sugere-se a adoção de agrupamentos menores, permitindo um atendimento prioritário e personalizado dos(as) estudantes em defasagem.

 

  • Monitoramento e acompanhamento do desenvolvimento e da aprendizagem de cada estudante, através do preenchimento de planilha com as habilidades e conhecimentos essenciais de alfabetização e de Matemática a partir dos instrumentos de coleta.

 

  • Diálogos: Encontros colaborativos síncronos, semanais, com a Equipe APPIA- Horizontes da Adolescência, em parceria com o Centro Pedagógico da UFMG, para   os(as) professores(as) participantes desta ação para: escuta, orientações pedagógicas específicas, acompanhamento e monitoramento dos processos e das ações.

 

  • Matriz essencial com a evolução das habilidades por ano escolar, acompanhadas de orientações pedagógicas em Língua Portuguesa e Matemática.

 

  • Plataforma para acompanhamento do trabalho através do chat de interação e compartilhamento de sugestão de material pedagógico, postado pelos(as) professores(as) e pelas equipes APPIA- Horizontes da Adolescência, em parceria com o Centro Pedagógico da UFMG.

 

New accordion content

PROJETO PESQUISA EM AVALIAÇÃO

Em elaboração

SISTEMA DE ACOMPANHAMENTO DA APRENDIZAGEM- 4º AO 9º ANOS

Em elaboração

SISTEMA DE ACOMPANHAMENTO DO DESENVOLVIMENTO E DA APRENDIZAGEM DOS ESTUDANTES- 4º AO 9º ANOS 

Em elaboração

PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DE ESTUDOS E CORREÇÃO DE FLUXO: GERAÇÃO ATIVA E GERAÇÃO CRIATIVA

Geração Ativa

 

O PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DE ESTUDOS E CORREÇÃO DE FLUXO tem como objetivo geral oferecer à escola a possibilidade de correção de fluxo para o 2º e o 3º ciclos do Ensino Fundamental, a conclusão dessas etapas do aprendizado e consequente encaminhamento para o 3º ciclo ou para o Ensino Médio, com resultados e aprendizagem adequados ao prosseguimento dos estudos, por meio dos projetos GERAÇÃO CRIATIVA e GERAÇÃO ATIVA: leitura, criatividade, protagonismo juvenil, investigação, autonomia.

 

A Portaria SMED nº 010, de 2 de fevereiro de 2019, estabelece a seguinte organização do Programa:

 I - PROJETO GERAÇÃO CRIATIVA – Com o objetivo de conclusão do 5º ano, atenderá aos estudantes dos anos iniciais do Ensino Fundamental, conforme os seguintes critérios:

 a) Fase 1: estudantes do 3º ao 5º ano, com 2 anos ou mais de distorção idade-ano de escolaridade, não alfabetizados, a partir de 10 anos completados até 31/03.

 b) Fase 2: estudantes do 3º ao 5º ano, com 2 anos ou mais de distorção idade-ano de escolaridade, alfabetizados, a partir de 10 anos completados até 31/03.

 

 II - PROJETO GERAÇÃO ATIVA – Objetivando a correção de fluxo para propiciar aos educandos a conclusão do Ensino Fundamental, atenderá aos estudantes dos anos finais, conforme os seguintes critérios:

 a) Fase 1: estudantes alfabetizados, que tenham concluído o 5º ano, com 2 anos ou mais de distorção idade-ano de escolaridade, a partir de 13 anos completados até 31/03.

 b) Fase 2: estudantes alfabetizados, que tenham concluído o 6º ano, com 2 anos ou mais de distorção idade-ano de escolaridade, pertencentes à faixa etária de 14 a 17 anos completados até 31/03.

 

META EDUCAÇÃO

Meta Educação

 

Melhoria Estratégica e Tecnológica da Aprendizagem

 

O que é?

Projeto Melhoria Estratégica e Tecnológica da Aprendizagem - “META EDUCAÇÃO” é um projeto desenvolvido dentro do Programa “APPIA Horizontes da Adolescência” para auxiliar no desenvolvimento de estratégias pedagógicas que visem à melhoria da aprendizagem. 

 

Qual o objetivo?

Melhorar a qualidade da Educação de Belo Horizonte em relação aos níveis de aprendizagem dos estudantes do Ensino Fundamental, em relação às competências e habilidades nas áreas de Língua portuguesa e Matemática, incentivando novas metodologias de ensino, principalmente aquelas mediadas por tecnologias digitais.  

 

O que se espera atingir com o projeto?
●    Favorecer o desenvolvimento de cada estudante para   avançar nos níveis de conhecimento e de aprendizagens em Língua Portuguesa e Matemática, no percurso escolar;
●    Desenvolver o trabalho pedagógico tomando por base a análise das capacidades/habilidades necessárias para o/a aluno/a progredir nos estudos e utilizar ferramentas capazes de auxiliar o processo de ensino e aprendizagem;
●    Assessorar os profissionais envolvidos potencializando seu trabalho com instrumentos e metodologias mais eficazes de ensino remoto/híbrido;
●    Contribuir para o desenvolvimento de habilidades e competências relacionadas ao uso de tecnologias com fins pedagógicos;
●    Promover o protagonismo estudantil e docente, integrando os sujeitos envolvidos nos processos aos meios tecnológicos e à sistematização das experiências educativas vivenciadas, refletindo, avaliando e criando novas alternativas metodológicas.

 

Por que implementar o Projeto META Educação?

O projeto “META Educação” justifica-se pela necessidade de melhoria da aprendizagem e do desempenho dos estudantes do Ensino Fundamental e também pela atual conjuntura pandêmica que nos desafia a criar estratégias que possibilitem alcançar os estudantes por meios virtuais. 

 

Qual a Materialidade?

Utilização de recursos tecnológicos (Google Sala de Aula, plataforma de EaD, Khan Academy, e outros) com o intuito de favorecer interações e diálogos entre as práticas dos/as professores/as e das escolas. Os tablets com acesso à internet serão emprestados para os/as estudantes durante a execução do projeto.

 

Público-alvo

Estudantes do 4º ao 9º anos do Ensino Fundamental com seus/suas respectivos/as professores/as da Rede Municipal de Educação.

 

Como participar?

Fase I (Projeto-Piloto) - destinada à participação de estudantes e professores/as dos 8º e 9º anos das escolas municipais que desenvolvem o "Programa de Aceleração de Estudos e Correção de Fluxo" (Geração Ativa) e/ou que possuem professores/as que cursaram os processos formativos em 2020: "Curso Khan Academy" e "Formação em parceria entre a Smed e o Centro Pedagógico da UFMG para professores/ do 9º ano".

Fase II - ampla adesão para as escolas municipais que possuem estudantes e professores/as do 4º ao 9º anos do Ensino Fundamental.

 

Ações em diálogo com as escolas

O Projeto "META Educação" prevê ações que serão desenvolvidas em diálogos entre a Secretaria Municipal de Educação e as escolas municipais. Essas ações foram organizadas em cinco blocos: 1) Análise pedagógica dos dados, 2) Sequências Didáticas, 3) Recursos Tecnológicos, 4) Formação de professores com a participação de instituições parceiras da Smed, e 5) Acompanhamento dialógico entre escolas e mediadores/as. 

 

 

AMBIENTE VIRTUAL DO PROJETO META EDUCAÇÃO

 

Como forma de potencializar as aprendizagens e o desenvolvimento em Língua Portuguesa e Matemática, o projeto "META Educação" disponibiliza aos/às professores/as acesso às informações e recursos tecnológicos que podem colaborar com os processos escolares dos/as estudantes: Matriz Curricular da RME-BH, exemplos de sequências didáticas e de itens da Prova Brasil, vídeos sugeridos por professores, links de acesso à Khan Academy e outras plataformas educativas. 

 

Para acesso, clique abaixo:

Meta ambiente virtual

 

Ao clicar aparece uma tela solicitando Login e Senha:

 

Caso seja Professor/a participante do Projeto Meta, faça o login de acordo com as instruções abaixo: 

Para acessar a plataforma os Servidores/Empregados da PBH  não  devem utilizar o e-mail completo nomedeusuario@pbh.gov.br ou nomedeusuario@edu.pbh.gov.br
 

Informe apenas o nome de usuário da sua conta, assim:
Usuário:     nomedeusuario
Senha:     ************

 

Caso não seja Professor/a participante do Projeto Meta, clique em VISITANTE.

 

 

aCOMPANHAMENTO DE MEDIADORES

 

Meta- acompanhamento de mediadores

 

Como forma de apoiar as o trabalho realizado, a Smed estabelecerá diálogos constantes com as escolas municipais participantes por meio da ação de profissionais mediadores/as. Os/as mediadores/as devem seguir as seguintes diretrizes de trabalho: 

Fazer a escuta das escolas, acolhendo suas demandas e seus anseios; Construir um retrato das escolas por meio de um diálogo acolhedor e respeitoso;

 

 

  • Garantir que as demandas das escolas sejam atendidas da melhor forma possível e com mais eficácia, por meio de monitoramento via assessorias, gerências e diretorias do órgão central da Smed;
  • Sanar todas as dúvidas sobre o entendimento dos eixos da política educacional.

 

ANÁLISE PEDAGÓGICA DOS DADOS

 

Meta- análise pedagógica dos dados

 

Embora a Educação seja uma ciência basicamente qualitativa, o bom uso dos dados quantitativos permite criar informações que dão significado aos resultados obtidos. A análise da série histórica das avaliações externas apresenta um cenário que possibilita a busca de novos caminhos para o enriquecimento do ensino e da aprendizagem dos/as estudantes. Sendo assim, apresentamos abaixo dados do desempenho das escolas municipais nas avaliações externas: SAEB e PROEB.

 

SEQUÊNCIA DIDÁTICA

Corresponde a um conjunto de atividades articuladas que são planejadas com a intenção de atingir determinado objetivo didático. A escolha do modelo de sequência didática a ser utilizada está relacionada aos objetivos que o docente pretende alcançar diante das necessidades dos/as estudantes. A proposta é promover um formato de trabalho que permita integrar os/as professores/as através de ferramentas como o Google Classroom, a Khan Academy, o EAD-PBH e outras, tornando possível a inserção de bancos de atividades e de sequências didáticas elaboradas por professores/as da Rede. 

 

Meta- sequência didática

 

Como vai funcionar?

 

Professores/as serão orientados quanto à criação de salas de aula no Google Classroom, em conexão com a Khan Academy, como forma de disponibilizar sequências didáticas que busquem consolidar processos de aprendizagens e, ainda, a criação de um canal para o envio, pelos/as professores/as, de sugestões de sequências didáticas para que essas fiquem disponíveis para uso dos demais colegas da Rede Municipal de Educação.

 

 

PROJETO META EDUCAÇÃO- FALE CONOSCO

A Secretaria Municipal de Educação (Smed) está aberta para dialogar com os/as gestores/as escolares, professores/as, demais profissionais da Educação, estudantes e suas famílias. Por isso, sua participação é fundamental para construirmos coletivamente as ações do Projeto "META Educação". Em caso de dúvidas, críticas e sugestões clique aqui.

 

 

PERGUNTAS FREQUENTES

Esse ambiente apresenta as perguntas mais frequentes em relação ao Projeto "META Educação". Caso você necessite de outras informações, clique aqui e registre suas dúvidas. Estamos, também, a disposição pelo e-mail metaeducacao.smed@edu.pbh.gov.br.

 

1)  O que é o Projeto META Educação?

O “META Educação” é um projeto desenvolvido dentro do Programa “APPIA Horizontes da Adolescência” para auxiliar no desenvolvimento de estratégias pedagógicas que visem à melhoria da aprendizagem.

 

2)  Qual é o objetivo do Projeto META Educação?

Melhorar a qualidade da Educação de Belo Horizonte em relação aos níveis de aprendizagem dos estudantes do Ensino Fundamental, no que se refere às competências e habilidades nas áreas de Língua Portuguesa e Matemática, incentivando novas metodologias de ensino, principalmente aquelas mediadas por tecnologias digitais.

 

3) Quais são as justificativas do Projeto META Educação?

O projeto "META Educação” justifica-se pela necessidade de melhoria da aprendizagem e do desempenho dos/as estudantes do Ensino Fundamental e também pela atual conjuntura pandêmica que nos desafia a criar estratégias que possibilitem alcançar os/as estudantes por meios virtuais.

 

4) Quais são as ações do Projeto META Educação?

O projeto "META Educação" prevê ações que serão desenvolvidas em diálogos entre o Órgão Central da Secretaria Municipal de Educação (Smed) e as escolas municipais. Essas ações foram organizadas em cinco blocos:

Análise pedagógica dos dados; Sequências Didáticas; Recursos Tecnológicos; Formação de professores com a participação de instituições parceiras da Smed; Acompanhamento dialógico entre escolas e mediadores/as.

 

 5) Quem é o mediador educacional?

O mediador educacional é um profissional que conhece e atua em parceria com os diversos espaços da escola.  Precisa ser resolutivo diante das questões que lhe são apresentadas, saber lidar com a autonomia e dialogar com toda a comunidade escolar, mantendo um diálogo aberto com a Smed.  Deve também garantir um bom registro das escutas e das demandas durante o diálogo, explicando os porquês dos procedimentos e das intervenções realizadas sempre com respeito, cuidado e compreensão, construindo, assim, um elo de confiança. É um profissional pesquisador, autorreflexivo que deve estar em constante aprendizado com seus pares e com as experiências vivenciadas, além de possuir o desejo contínuo pelo conhecimento e pelo fazer cada vez mais e melhor.

 

6) Qual o perfil do mediador? 

Ser bem informado, reflexivo e estudioso. Ter bom conhecimento teórico e prático. Possuir noção de conjunto e conhecimento da política educacional. Saber traduzir as atividades do cotidiano em frentes pedagógicas e administrativas. Além disso, conhecer os diretores, vices, coordenadores pedagógicos gerais, coordenadores do Programa Escola Integrada e de turno, professores e secretários escolares e, ainda, construir o respeito, o cuidado, a compreensão e o diálogo como base de toda relação humana. Ou seja, a parceria com a escola começa com o diálogo que possibilitará a criação do elo de confiança necessário.

 

7) Qual o papel dos mediadores educacionais no projeto META Educação?

Os mediadores educacionais têm o papel de fazer a escuta das escolas, acolhendo suas demandas por meio de um diálogo respeitoso e esperançoso, garantindo assim que as demandas da instituição sejam atendidas com eficiência e eficácia, por meio de um monitoramento feito por assessorias e pelo Órgão Central- Smed. Os mediadores devem contribuir com os processos e estratégias escolares junto aos professores/as e estudantes do 4° ao 9° anos, do Ensino Fundamental, como também sanar dúvidas sobre o entendimento dos eixos da política educacional. Devem atuar em parceria com as unidades escolares, contribuindo para a melhoria das aprendizagens e do desempenho dos/as estudantes em Língua Portuguesa e Matemática. Devem também ofertar suporte acerca dos recursos tecnológicos do programa, sendo interlocutores entre as escolas e a Smed.

 

8) Qual é o público-alvo do Projeto META Educação? 

Inicialmente, durante a implementação do piloto do projeto, o público-alvo são os/as estudantes de 8º e 9º anos e do Programa Geração Ativa (GA), dentro das disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática. Em um segundo momento, após a implementação e a avaliação do piloto, o público-alvo passará a ser os/as estudantes de 4º a 9º anos e do Programa Geração Ativa (GA).

 

9) Quais foram os critérios de escolha para a participação no Projeto-Piloto?
Escolas cujos professores/as de Matemática e de Língua Portuguesa do 9º ano ou professores/as referência da turma do Projeto Geração Ativa participaram da formação “Percurso Curricular: Reflexão e Ação no Contexto da Pandemia”, do Centro Pedagógico UFMG e/ou da formação para uso da plataforma Khan Academy.

 

MATERIALIDADE

 

1) Quais equipamentos serão oferecidos pela Smed para as escolas?

As escolas receberão tablets patrimoniados e registrados no Pergamum de sua biblioteca.  De acordo com o documento “Projeto META Educação- Orientações Gerais”, a ideia é que cada professor/a selecionado/a fique com um equipamento (tablet) no período de duração do projeto e que cada estudante envolvido/a com o “META Educação” receba um tablet na segunda-feira e devolva-o na quinta-feira, cumprindo, nesse período, as propostas pedagógicas sugeridas pelo/a professor/a referência e/ou pela coordenação pedagógica.

 

2) Qual materialidade a escola deverá adquirir para o Projeto-Piloto? 

• chips com acesso à internet e pacote de dados a ser definido pela escola em articulação com a Gerência das Caixas Escolares (Gerce);
• carregadores extras;
• capas e películas de proteção;
• fones de ouvido com microfone.

Ficam as Caixas Escolares autorizadas a contratar serviços de pacote de dados (Chips), junto às operadoras existentes no mercado, pelo período de 3 meses, bem como os itens relacionados no ofício anexo, nas quantidades especificadas. 

Sugerimos que seja adquirido para cada professor/a e estudante um carregador e fones de ouvido, a fim de evitar a circulação dessa materialidade entre os/as participantes do projeto. A aquisição de películas e capas de proteção aumentam a durabilidade do produto e são itens importantes para o funcionamento do projeto.

O valor correspondente à materialidade sugerida acima (carregadores, chips, pacote de dados, películas e capas) estará previsto no Aditivo referente a março, na meta “Ligados no tempo: escola conectada”.
Dúvidas acerca da aquisição de materialidade poderão ser encaminhadas para gerce.smed@pbh.gov.br .

 

3) Como selecionar os aplicativos que serão instalados nos tablets?

Sugerimos a instalação dos aplicativos Google Classroom (Google Sala de Aula) e Khan Academy, que estão disponíveis no aplicativo Play Store.  Os/As professores/as participantes do projeto, junto à equipe de coordenação pedagógica, poderão dialogar para indicar outros aplicativos necessários ao desenvolvimento da proposta de trabalho que norteará a realização do “META Educação”. Orientamos que a escola envolva os/as monitores/as de informática para colaborar com o suporte tecnológico necessário à organização do projeto.

 

4) Quais serão os equipamentos emprestados para professores e estudantes do projeto META Educação?

•  01 tablet Multilaser 10.1 polegadas com película protetora; 
•  01 carregador (fonte) de bateria; 
•  01 fone de ouvidos com microfone;
•  01 capa protetora; 
•  01 chip de dados instalado.


5) Por quanto tempo esse equipamento ficará emprestado para o/a professor/a?

A ideia é que cada professor/a selecionado/a fique com um equipamento (tablet) no período de duração do projeto. 

 

6) Por quanto tempo esse equipamento ficará emprestado para o/a estudante?

A sugestão é que cada estudante envolvido/a com o “META Educação” receba um tablet na segunda-feira e devolva-o na quinta-feira, cumprindo, nesse período, as propostas pedagógicas sugeridas pelo/a professor/a referência e/ou pela coordenação pedagógica.

 

7) Como será feita a higienização dos tablets?

Quando os tablets forem devolvidos para a escola, orientamos que sejam realizados procedimentos técnicos de conferência de seu funcionamento, bem como higienização com álcool em gel e armazenamento em local seguro, por no mínimo 72 horas, até a próxima utilização.

 

8) Qual é o compromisso dos pais ou responsáveis com relação aos equipamentos emprestados para os/as estudantes?

● Assinar o “Termo de Responsabilidade”;
● Orientar o/a estudante em relação ao bom uso do equipamento para as atividades escolares, bem como em relação à higienização do mesmo; 
● Zelar pela preservação do equipamento;
● Em caso de furto, roubo ou extravio, no período de empréstimo, registrar, imediatamente, boletim de ocorrência junto à Polícia Militar e encaminhá-lo para a escola.

 

9) O/A estudante terá acesso à internet? 

Sim. Os tablets emprestados, tanto para os/as professores/as quanto para os/as estudantes, terão disponibilidade de acesso à internet através de um plano de dados contratado pela escola durante a execução do projeto.
 

ENCONTROS E FORMAÇÕES 

 

1) Todas as escolas da RME-BH foram convidadas para participar das formações sobre a plataforma Khan Academy e do Centro Pedagógico da UFMG que já aconteceram? 

Sim. As formações do Khan Academy vêm sendo realizadas desde 2020. Todas as escolas da RME BH receberam o convite por e-mail.

 

2) Serão ofertadas novamente formações para uso da plataforma Khan Academy? 

Sim. Para os professores do Projeto-Piloto, a agenda será enviada para a escola tão logo as datas estejam definidas.