Pular para o conteúdo principal

FISCALIZAÇÃO ELETRÔNICA

atualizado em 05/09/2019 | 12:01


 

Clique para baixar a Lista Completa dos Equipamentos de Fiscalização Eletrônica de Belo Horizonte

 

Promover intervenções no sistema de trânsito gerando melhorias na mobilidade e na qualidade de vida do cidadão é um grande desafio aos gestores do trânsito de qualquer cidade. Minimizar os riscos de acidentes, eliminar o número de vítimas graves e fatais, diminuir a exposição das pessoas ao risco, reduzir os danos e perdas gerados por acidentes inevitáveis de forma a garantir um trânsito mais humano e em harmonia com o cotidiano de seus usuários é um direito e papel fundamental dos órgãos e entidades do Sistema nacional de Trânsito, conforme estabelece o CTB em seu art. 1º §2º.


A BHTrans, com o intuito de criar um trânsito mais harmônico e seguro passou a utilizar equipamentos de fiscalização eletrônica como forma eficaz e confiável para o controle e a redução dos riscos, números e severidade dos acidentes bem como promover a sensação de segurança nos condutores e pedestres.


Estudos técnicos realizados pela BHTrans demonstram que os pedestres representaram 26% das vítimas fatais no trânsito, sendo que estas, juntamente com os motociclistas, representam 69% do total de vítimas no ano de 2015. Contudo, o número de fatalidades com pedestres caiu de 103 para 39, considerando 2004 para 2015. Enquanto o de motociclistas aumentou de 43 para 65, considerando o mesmo período. Apesar disso, as vítimas fatais e de atropelamentos vem reduzindo, mesmo com o aumento de polos geradores de pedestres, da população e o aumento da frota, principalmente de motocicletas (crescimento de 174% em relação a 2004).

 

A Tabela 1 a seguir demonstra a evolução dos indicadores de segurança no trânsito, frota e população de Belo Horizonte:

 

Evolução dos indicadores de segurança no trânsito, frota e população de Belo Horizonte.

 

A Tabela 2 apresenta as taxas de atropelamentos, mortos e de mortalidade da cidade de Belo Horizonte:

 

taxas de atropelamentos, mortos e de mortalidade da cidade de Belo Horizonte.

 

Os indicadores de Belo Horizonte demonstram uma redução considerável em todas as taxas ao longo dos anos. Destaca-se a taxa de mortalidade por 10.000 veículos que caiu de 2,64 (2004) para 0,89 (2015).

Os controladores eletrônicos integrados a outras ações voltadas para o aumento da segurança de circulação viária, a exemplo de campanhas educativas, projetos de revitalização de travessias e cruzamentos etc., contribuíram satisfatoriamente para os resultados obtidos. Ademais, planejar intervenções, humanizar o trânsito, transformar a mobilidade urbana em rede sustentável, buscar alternativas de forma prevenir acidentes contribui majoritariamente para salvar vidas, pormenorizar o impacto na vida de usuários e familiares, além de reduzir os custos para o sistema de saúde.

 

Entendendo os Controladores

O município de Belo Horizonte promove a fiscalização das vias utilizando equipamentos dos tipos: Controladores Eletrônicos de Velocidade, Detectores de Avanço de Semáforo, Detectores de Invasão de Faixa Exclusiva de Ônibus e de Circulação de Caminhões.


Os controladores eletrônicos estão divididos em Metrológicos e Não Metrológicos, sendo que: os metrológicos medem algo, o que é o caso dos controladores de velocidade do tipo Radar Fixo e Estático. Já os não metrológicos são aqueles que apenas constatam uma determinada situação, como é o caso dos Detectores de Avanço de Semáforo (DAS), Detectores de Invasão de Faixas Exclusivas e de Circulação de Caminhões (DIF). E os Conjugados (CJG), contratados para controlar excessos de velocidade e invasões de faixas exclusivas de ônibus em um único equipamento.


Além dos dispositivos utilizados pela BHTrans nas vias do município de Belo Horizonte podemos citar outros não contratados, como: Lombadas Eletrônicas (Controlam a velocidade de forma pontual, ou seja, naquelas vias em que a velocidade é alternada em função da necessidade local); Radar Móvel (utilizados dentro de veículo em movimento); Detectores de Parada sobre faixa de pedestre, dentre outros.